www.visitportugal.com

Live Chat

Monumentos

Mosteiro dos Jerónimos

Mosteiro dos Jerónimos

Uma pequena ermida - Santa Maria de Belém - construída por ordem do Infante D. Henrique, erguia-se no local onde hoje se situa o Mosteiro dos Jerónimos. Deve-se ao rei D. Manuel I a iniciativa da construção do Mosteiro e a sua doação à Ordem dos Frades de São Jerónimo. A magnificência do edifício que hoje vemos, reflecte a visão universalista do seu fundador e os poderosos meios financeiros de que a Coroa dispunha.

A construção iniciou-se em 1502 e contou com a traça inicial do arquitecto Boytac. A obra viria a ser continuada por outros Mestres, nomeadamente João de Castilho e, em meados do século, por Diogo de Torralva. No Mosteiro, classificado Património da Humanidade em 1983, merecem destaque as fachadas, a Igreja e os claustros.

A fachada Sul tem como principal interesse o portal da lavra de João de Castilho. Repare-se na organização central das figuras: em baixo, o Infante D. Henrique guarda a entrada, a meio, a Virgem de Belém abençoa o monumento e, a rematar o portal, o Arcanjo São Gabriel, o protector de Portugal. O portal ocidental, por onde se entra no espaço sagrado, é da autoria de Nicolau Chanterenne. À esquerda encontra-se a estátua do rei Dom Manuel protegido por São Jerónimo, que dizem ser um retrato fiel, e à direita, a da rainha Dona Maria, sua mulher, protegida por São João Baptista.

No interior encontramos uma igreja salão, obra-prima do manuelino, da autoria de João de Castilho. Note-se como a bela abóbada do transepto não é sustentada por nenhuma coluna, um audacioso trabalho da arquitectura portuguesa. À entrada, depois do coro baixo, encontram-se os cenotáfios do poeta Luís de Camões, autor do poema épico "Os Lusíadas", e de Vasco da Gama, comandante da armada que em 1497 rumou para a Índia pela primeira vez na História. Nas capelas laterais estão sepultados os reis, príncipes e infantes descendentes de D. Manuel I. Na capela-mor, reconstituída posteriormente por Jerónimo de Ruão, encontram-se os túmulos de Dom Manuel I, D. João III e de suas esposas. Destaca-se o sacrário em prata maciça, obra de ourivesaria portuguesa de meados do séc. XVII.

Contactos
Morada:
Praça do Império 1400-206 Lisboa
Telefone:
+351 21 362 00 34
Fax:
+351 21 363 91 45

Mapa Mapa
Ver mais
Mapa
A opinião dos utilizadores
sonia.cfa
Há quem apelide como piscina natural, há quem lhe chame de praia fluvial. (...)
lisbononthego
Sintra é uma cidade e município da costa de Lisboa. Neste passeio vamos (...)
Eventos Eventos
Ver mais
Indie Lisboa - Festival Internacional de Cinema Independente
Indie Lisboa - Festival Internacional de Cinema Independente
Descubra novos autores e tendências do cinema mundial no Indie Lisboa - (...)

Castelo de Aljezur

Castelo de Aljezur

Foi a génese da povoação de Aljezur no período islâmico, embora tenham sido descobertos vestígios arqueológicos que fazem remontar à Idade do Bronze a ocupação do cabeço, havendo evidências de uma ocupação contínua até à Idade Moderna.

Edificado em alvenaria de pedra, o recinto fortificado tem uma planta poligonal adaptada ao terreno. Adossados à muralha, foram edificados um torreão semicircular, a norte, e uma torre quadrangular, a sul. No interior há uma cisterna e as ruínas de um conjunto de habitações que estiveram em uso no período medieval cristão.

O Castelo de Aljezur integrava o sistema defensivo de Silves nos séculos XII e XIII, passando com a reconquista cristã para a posse da Ordem Militar de Santiago da Espada e sendo integrado no território português. Foi perdendo a sua importância estratégica e no século XVI já se encontrava abandonado. As muralhas foram parcialmente reconstruídas nos anos 40 do século XX.

Contactos
Morada:
Rua Dom Paio Peres Correia
Cabeças 8670-056
Aljezur
Telefone:
+351 289 896 070
Fax:
+351 289 803 633
Website:

Mapa Mapa
Ver mais
Mapa
A opinião dos utilizadores
sonia.cfa
Há quem apelide como piscina natural, há quem lhe chame de praia fluvial. (...)
lisbononthego
Sintra é uma cidade e município da costa de Lisboa. Neste passeio vamos (...)
Eventos Eventos
Ver mais
Festival Med
Festival Med
Venha a Loulé no início do verão e aprecie os sons e os sabores de diversos (...)

Castelo e Conjunto Urbano da Vila de Óbidos

Castelo e Conjunto Urbano da Vila de Óbidos

Em todo o conjunto urbano é possível perspectivar o carácter medieval desta vila. Toda ela cercada por altas muralhas, tem uma estrutura urbana que se define a partir da alcáçova, entradas e praça de armas.

Contactos
Morada:
Óbidos

Mapa Mapa
Ver mais
Mapa
A opinião dos utilizadores
sonia.cfa
Há quem apelide como piscina natural, há quem lhe chame de praia fluvial. (...)
lisbononthego
Sintra é uma cidade e município da costa de Lisboa. Neste passeio vamos (...)
Eventos Eventos
Ver mais
Semana Santa de Óbidos
Semana Santa de Óbidos
Evocando a Paixão e morte de Jesus Cristo, a Semana Santa de Óbidos é (...)

Santuário do Sagrado Coração de Jesus de Santa Luzia

Santuário do Sagrado Coração de Jesus de Santa Luzia

A construção deste templo dedicado a Santa Luzia e ao Sagrado Coração de Jesus teve início em 1904, estendendo-se até 1959. A autoria é do arquiteto Miguel Ventura Terra, tendo-lhe sucedido o arquiteto Miguel Nogueira, após o falecimento do seu mestre em 1919.

A tipologia arquitetónica é de inspiração romanico-bizantina, integrando-se na arquitetura revivalista que marcou a viragem de século. As suas imponentes rosáceas são as maiores da Península Ibérica e as segundas maiores da Europa.  

Pode-se subir ao Monte de Santa Luzia de funicular (elevador), de viatura ou através do escadório. Deste local domina-se um importante trecho do Vale do Lima e uma grande parte da orla marítima, a norte e a sul do estuário do rio, assim como a verdejante serra. Este panorama foi considerado pela National Geographic Magazine como o 3º mais belo do Mundo. 

Contactos
Morada:
Monte de Santa Luzia - Apartado 21 
4901-909 Viana do Castelo
Telefone:
+351 258 107 836 / 961 660 300

Mapa Mapa
Ver mais
Mapa
A opinião dos utilizadores
sonia.cfa
Há quem apelide como piscina natural, há quem lhe chame de praia fluvial. (...)
lisbononthego
Sintra é uma cidade e município da costa de Lisboa. Neste passeio vamos (...)
Eventos Eventos
Ver mais
Festas da Senhora da Agonia
Festas da Senhora da Agonia
Em Viana do Castelo, participe nas Festas da Senhora da Agonia e não perca os (...)

Aqueduto das Águas Livres

Aqueduto das Águas Livres

O Aqueduto das Águas Livres é uma importante obra de engenharia do séc. XVIII que abastecia de água a grande cidade de Lisboa.

Tem o seu troço mais imponente sobre o Vale de Alcântara, mas na totalidade é constituído por 14 km de extensão desde a nascente principal, em Caneças, até à Mãe d’Água das Amoreiras. Juntamente com outros aquedutos secundários de distribuição, formava uma rede de abastecimento à cidade com 59 km.

Foi construído a partir de 1748, durante o reinado de D. João V, segundo um projecto de António Cannevari, Mauel da Maia e Carlos Mardel. O troço do Vale de Alcântara é constituído por 35 arcos, onde se destaca o maior arco em pedra de vão do mundo, com 65 metros de altura e 32 metros de largura.

O Aqueduto foi completamente desactivado apenas em 1973 e aberto ao público em 1986. Actualmente o Museu da Água, a que pertence, programa visitas no seu interior. A Mãe d’Água das Amoreiras é outros dos núcleos do museu, onde organiza eventos culturais e exposições temporárias.

Contactos
Morada:
Início na Fonte da Água Livre, perto de Carenque.
Telefone:
218 100 215

Mapa Mapa
Ver mais
Mapa
A opinião dos utilizadores
sonia.cfa
Há quem apelide como piscina natural, há quem lhe chame de praia fluvial. (...)
lisbononthego
Sintra é uma cidade e município da costa de Lisboa. Neste passeio vamos (...)
Eventos Eventos
Ver mais
Indie Lisboa - Festival Internacional de Cinema Independente
Indie Lisboa - Festival Internacional de Cinema Independente
Descubra novos autores e tendências do cinema mundial no Indie Lisboa - (...)

Igreja Matriz de Santa Cruz da Graciosa

Igreja Matriz de Santa Cruz da Graciosa

Construída no séc. XVI, a Igreja Matriz de Santa Cruz foi ampliada durante o séc. XVIII.

De notar a fachada recortada pela pedra negra trabalhada do portal, das janelas e da torre sineira.

No interior, destaca-se o importante retábulo pintado sobre madeira, do séc. XVI, uma obra-prima da pintura portuguesa quinhentista atribuída a Cristóvão de Figueiredo. De referir ainda os painéis de azulejos do séc. XVIII e imagens flamengas do séc. XVI.

Contactos
Morada:
Rua da Matriz 9880 Santa Cruz da Graciosa
Telefone:
+351 295 712 120 - 295 732 514

Mapa Mapa
Ver mais
Mapa
A opinião dos utilizadores
sonia.cfa
Há quem apelide como piscina natural, há quem lhe chame de praia fluvial. (...)
lisbononthego
Sintra é uma cidade e município da costa de Lisboa. Neste passeio vamos (...)
Eventos Eventos
Ver mais
Festas do Senhor Santo Cristo
Festas do Senhor Santo Cristo
Em São Miguel, nos Açores, assista às Festas do Senhor Santo (...)

Sé Catedral de Viseu

Sé Catedral de Viseu

O aspecto exterior desta catedral é imponente, embora pesado e austero. Na sua estrutura primitiva era uma construção românica, de que subsistem as duas torres que comprimem o frontispício, este demonstrando logo à primeira vista correntes e gostos arquitectónicos bem posteriores.

A frontaria foi erigida em meados do séc. XVII em substituição de uma outra, renascentista, que ruiu em 1635. Apresenta como pormenor interessante seis nichos com esculturas de pedra. No do último corpo está representada Santa Maria da Assunção, a padroeira da Catedral. Por baixo, também ao centro, a imagem de S. Teotónio, homem de muitas virtudes que foi Prior da catedral entre 1112 e 1119 e é patrono da cidade de Viseu. Nos nichos laterais estão representados os quatro evangelistas com os respectivos símbolos.

Mas o que verdadeiramente é interessante nesta catedral portuguesa é o interior e mormente a original abóbada onde as nervuras em feitio de cruz são admiravelmente trabalhadas na pedra como se fossem uma grossa corda com um nó a meio, atributos náuticos muito ao estilo manuelino, que conferem ao conjunto uma fina elegância. Os fechos das abóbadas são rematados por florões em pedra da Ançã que ostentam as divisas de reis e brasões de bispos, nomeadamente o de D. Diogo Ortiz, Bispo da cidade, astrólogo a quem se deve a iniciativa desta obra terminada em 1513.

A capela-mor, modificada no séc. XVIII estava outrora decorada com o belíssimo retábulo de Vasco Fernandes representando cenas da vida de Cristo, que se encontram agora guardados no Museu Grão Vasco. O actual retábulo, obra barroca que revela o gosto na moda ao tempo de D. João V, é da autoria de Francisco Machado. O elegante cadeiral do séc. XVIII é em madeira jacarandá, do Brasil entalhada e dourada.

Lateralmente, um corredor revestido de azulejos do séc. XVIII dá acesso à sacristia, edificada em 1574, enriquecida com pinturas no tecto de madeira, tendo ao centro o escudo do bispo D. Jorge de Ataíde, mentor desta construção. As paredes são totalmente cobertas de azulejos polícromos do séc. XVII.

Para finalizar este périplo pela Sé visite o claustro, com acesso pela igreja e o Tesouro-Museu da Catedral.

Contactos
Morada:
Adro da Sé 
3500-195 Viseu
Telefone:
+351 232 436 065

Mapa Mapa
Ver mais
Mapa
A opinião dos utilizadores
sonia.cfa
Há quem apelide como piscina natural, há quem lhe chame de praia fluvial. (...)
lisbononthego
Sintra é uma cidade e município da costa de Lisboa. Neste passeio vamos (...)
Eventos Eventos
Ver mais
Feira de São Mateus
Feira de São Mateus
A Feira Franca, da Viseu medieval, foi crescendo e hoje acolhe muita música, (...)

Igreja da Misericórdia - Viseu

Igreja da Misericórdia - Viseu

Contrapondo-se à austeridade da Sé e do Paço dos Três escalões, a fachada rocócó da Igreja da Misericórdia com a sua profusão decorativa -o belo pórtico barroco encimado por uma rica varanda de sacada, janelas decoradas com frontões e balaustradas, as duas torres decoradas com janelões- confere uma nota de alegria na severidade do adro.

Contactos
Morada:
Adro da Sé 
3500-001 Viseu

Mapa Mapa
Ver mais
Mapa
A opinião dos utilizadores
sonia.cfa
Há quem apelide como piscina natural, há quem lhe chame de praia fluvial. (...)
lisbononthego
Sintra é uma cidade e município da costa de Lisboa. Neste passeio vamos (...)
Eventos Eventos
Ver mais
Feira de São Mateus
Feira de São Mateus
A Feira Franca, da Viseu medieval, foi crescendo e hoje acolhe muita música, (...)

Igreja de São Paulo - Tavira

Igreja de São Paulo - Tavira

Construída no séc. XVII, pertenceu ao antigo Convento de São Paulo, já desaparecido. Com a extinção das ordens religiosas, em 1834, a Igreja foi entregue à Confraria de Nossa Senhora da Ajuda, cuja imagem podemos ver num nicho da fachada. É um bom exemplo da chamada arquitectura chã, utilizando o formulário maneirista em volumes planos (chãos), apenas sugeridos pelas formas decorativas.

A fachada é marcada pelo nártex, uma galeria interior que antecede a entrada no espaço sagrado, e pelas pilastras que separam os vários registos. Para além da imagem da padroeira, Nossa Senhora da Ajuda, podemos ainda ver um medalhão alusivo a São Paulo.

No interior, de uma nave, destaca-se o trabalho em talha dos retábulos da capela mor, das duas capelas do transepto e de quatro altares laterais no corpo da igreja. A igreja guarda um bom núcleo de pintura e imagens dos séculos XVI, XVII e XVIII, proveniente de várias igrejas de Tavira e que foram o pretexto, nunca concretizado, de aqui instalar um museu de arte sacra. De reparar ainda no pavimento do séc. XVII, cujo desenho é constituído por ladrilhos vermelhos cruzados com losetas de origem espanhola (pequenos quadrados de barro pintado). Embora seja um padrão característico da época, encontramos em Portugal poucos exemplos em tão bom estado como este.

Contactos
Morada:
Praça Dr. António Padinha  8800-637 Tavira

Mapa Mapa
Ver mais
Mapa
A opinião dos utilizadores
sonia.cfa
Há quem apelide como piscina natural, há quem lhe chame de praia fluvial. (...)
lisbononthego
Sintra é uma cidade e município da costa de Lisboa. Neste passeio vamos (...)
Eventos Eventos
Ver mais
Festival Med
Festival Med
Venha a Loulé no início do verão e aprecie os sons e os sabores de diversos (...)

Castelo de Ourém

Castelo de Ourém

O castelo de Ourém é uma das mais inovadoras obras de arquitectura militar do séc. XV em Portugal. Mandado construir pelo Conde de Ourém, neto de D. Nuno Álvares Pereira, o castelo possui uma estrutura compacta com sistemas de defesa activos modernos, incluindo duas grandes torres de planta pentagonal que funcionam como baluartes e ofereciam maior resistência ao tiro de bombarda.

Atrás das torres situa-se a zona palaciana, residência dos Condes, que tem a forma de uma longa torre disposta no sentido da largura comunicando com os baluartes.

No cimo do monte, recuado relativamente ao paço e ao castelo, encontra-se o primitivo castelo de “Abdegas”, nome antigo desta povoação, cuja cosntrução remonta ao séc. XII.

Contactos
Morada:
Ourém

Mapa Mapa
Ver mais
Mapa
A opinião dos utilizadores
sonia.cfa
Há quem apelide como piscina natural, há quem lhe chame de praia fluvial. (...)
lisbononthego
Sintra é uma cidade e município da costa de Lisboa. Neste passeio vamos (...)
Eventos Eventos
Ver mais
Semana Santa de Óbidos
Semana Santa de Óbidos
Evocando a Paixão e morte de Jesus Cristo, a Semana Santa de Óbidos é (...)

Páginas

Pesquisa avançada
Planeamento Veja os conteúdos que selecionou e crie o seu Plano ou a sua Brochura.
Esqueceu a sua password?
Faça login através de redes sociais
*Aguarde por favor. *Instruções de recuperação de password enviadas com sucesso para o seu e-mail. *E-mail não enviado. Tente novamente.
Faça login através de redes sociais