www.visitportugal.com

Remember and Share

Share your visit to Portugal.
You can upload your photos, short videos and tell us how your trip went. Film format: MP4, OGG, AVI, MOV, FLV, OGV, WEBM / Maximum size: 75MB Maximum photo size: 1MB
Back
Rating -
Fui ali pisar as uvas à Herdade das Servas
Rita Rufino to 28/09/2018
A vida é feita de experiências e, cada vez mais, acredito que devemos arriscar e viver os momentos intensamente. No sábado passado fui visitar a Herdade das Servas, em Estremoz, e estreei-me na pisa da uva.

A viagem de Ponte de Sor a Estremoz é tranquila, com uma paisagem serena típica do Alto Alentejo. Como me perdi no trajecto, algo muito natural em mim, entrei na cidade de Estremoz e pelo pouco que vi constatei que merece uma visita profunda. Fica aqui a promessa.

Chegada à Herdade, deparo-me com uma entrada imponente, típica dos livros de romances passados na Toscana. Sou recebida pelo André Marques que me faz uma breve apresentação da Herdade, dos vinhos e da família Serrano Mira.

Este casamento a três tem cerca de 350 anos e, segundo o André, a produção de vinho no seio familiar vai até à 13ª geração. Os irmãos Luís e Carlos cresceram a ouvir histórias passadas no campo, aprenderam a ler os sinais da uva e a sentir a terra. Talvez por isso respeitem o amadurecimento do fruto e os tempos da colheita, e rezem pela boa vontade da mãe natureza. Um dos segredos partilhados foi que a única água que as uvas da Herdade das Servas recebem é a da chuva para que a mão humana não interfira no processo. Esta família aposta na qualidade do vinho e isso nota-se quando bebemos os seus néctares.

A visita guiada foi feita pela Mafalda Nunes, uma menina doce e entendida na arte da confecção do vinho da Herdade das Servas e do dia-a-dia dos restantes trabalhadores. Aqueles que todos os dias dão o litro, não apenas no campo mas também nos lagares.

A prova de vinhos, como manda a tradição, é feita num ambiente descontraído e elegante. Aliás, há que salientar a organização e o empenho nos pormenores em todos os departamentos da Herdade. A prova incluiu vinho branco, tinto, rosé, alvarinho (sim, há alvarinho em Estremoz e recomendo) e licor. Não sou, de todo, uma entendida em vinhos mas sei do que gosto e do que me sabe menos bem. E devo confessar que gostei muito da experiência.

Mas a visita à Herdade das Servas não é só beber vinho e visitar o espaço. Depois da prova, há que dar aos pés. Depois de bem equipada, aqui não há pés descalços até por uma questão de higiene, saltei muito a medo para dentro de um lagar de inox que continha uvas até a meio das minhas coxas. Não posso dizer que a primeira sensação é super agradável porque não é. Além de estranho não é de todo fácil. Mas com a continuação adaptamo-nos. Segundo a Mafalda, os trabalhadores pisam as uvas durante uma hora, com intervalos de três horas. Deixo aqui a dica para alguns exercícios de ginásio.

A Herdade das Servas é um projecto familiar que tem as portas abertas ao longo de todo o ano. A sua visita é uma experiência única e enriquecedora não apenas para famílias mas também para convívio entre amigos e encontros românticos. É fundamental conhecermos o trabalho duro que está por detrás dos produtos que adquirimos. Está na hora de seleccionarmos o que consumimos e de valorizarmos o que é nosso.
To comment you need to log in.

Login to add or edit content.
Advanced search
Planning See your selected contents and create your own Plan or Brochure
Forgotten your password?
Login using social networks
*Please wait *The password recovery instructions will be sent to your e-mail. *E-mail not sent. Try again.
Login using social networks

This site uses cookies to enhance the browsing experience and does not keep data on the identification of users.
You can disable this feature in your browser settings. To learn more, see the Terms of Use and Personal Data Processing

close