www.visitportugal.com

Live Chat

Portalegre

Galeria Videos: 

Tab Genérica: 

Coordenada X: 

-7.43

Coordenada Y: 

39.29

Convento de São Bernardo

Convento de São Bernardo

Monumentos

O convento feminino da ordem de São Bernardo, consagrado a Nossa Senhora da Conceição, foi fundado em 1518, por iniciativa do bispo da Guarda D. Jorge de Melo. Filiado no mosteiro francês de Claraval, mantém a planta inicial com área agrícola, de acordo com as regras cistercienses de auto-subsistência.

Artisticamente, de notar o delicado trabalho renascentista dos portais e os painéis de azulejo historiados no alpendre de entrada, datados do séc. XVII e atribuídos ao mestre espanhol Gabriel del Barco.

No interior, a nave única é coberta por uma interessante abóbada de nervuras, onde encontramos os brasões da família Melo. Do lado da Epístola (à direita), vemos o sumptuoso túmulo do fundador, obra renascentista de grande qualidade atribuída ao escultor Nicolau Chanterenne. É composto por arca tumular com estátua jacente, sobreposta por um retábulo com cenas de São Joaquim e de Santa Ana (que dizem ser alusivas à vida pecaminosa e herética de D. Jorge) rematado por uma imagem da Virgem coroada de anjos. Ainda de salientar os azulejos pintados por Policarpo de Oliveira Bernardes, em 1739.

Depois da extinção das ordens, em 1834, a igreja continuou aberta ao culto e serviu de capela do Seminário Diocesano, aí instalado em 1883. Em 1910, o convento foi adaptado a quartel e a Igreja foi utilizada como Museu Municipal, transferido na década de 1960 para o edifício do antigo Seminário Diocesano. As antigas dependências monacais servem actualmente de Escola Prática da Guarda Nacional Republicana, mas a Igreja foi conservada e está aberta ao público.

Imagem de Rui Ladeira in "Alentejo- Tesouro Escondido de Portugal"
Contactos

Morada:
Alto da Fontedeira 7300-253 Portalegre


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Santuário do Senhor Jesus do Bonfim

Santuário do Senhor Jesus do Bonfim

Monumentos

À saída de Portalegre, na estrada que segue para Castelo de Vide e Marvão, encontramos o Santuário do Senhor Jesus do Bonfim, também conhecido como Igreja do Bonfim. Foi mandado construir em 1720 pelo bispo D. Álvaro Pires de Castro Noronha. Durante o séc. XVIII, foi um importante centro de peregrinação, sendo ainda possível ver as dependências anexas de apoio ao peregrino. A Romaria realiza-se no último Domingo de Setembro.

É um edifício barroco de exterior simples. No interior, destaca-se o conjunto decorativo harmonioso composto por trabalhos de talha dourada, estuques policromos, revestimento azulejar e uma série de telas rococó representando cenas da Paixão de Cristo.
Contactos

Morada:
Avenida do Bonfim 7300 Portalegre


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Sé Catedral de Portalegre

Sé Catedral de Portalegre

Monumentos

A Diocese de Portalegre foi criada no séc. XVI e teve como primeiro bispo D. Julião de Alva, capelão de D. Catarina, esposa de D. João III (1521-57). Em 1556, D. Julião mandou construir a Sé, sagrada a Nossa Senhora da Assunção. O templo em estilo renascentista tardio sofreu alterações entre 1737 e 1798, em estilo barroco, como se pode comprovar pela fachada, nomeadamente no trabalho de pedra dos pórticos e nas torres sineiras.

No interior, podemos encontrar painéis de azulejo seiscentistas e um notável conjunto de pinturas maneiristas, único no país. Noventa e seis pinturas integram os retábulos do altar-mor e das capelas laterais e ilustram a participação de vários artistas portugueses durante o séc. XVI e XVII na Sé de Portalegre. Na capela-mor, de referir o trabalho do escultor e entalhador Gaspar Coelho e dos pintores Francisco Venegas, Fernão Gomes e Simão Rodrigues. As restantes pinturas da igreja estão atribuídas à Oficina de Portalegre, a Cristovao Vaz de Lisboa, a Diogo Teixeira, a Pedro Álvares Pereira de Coimbra e à Escola Espanhola.

Na Sé, pode ainda visitar a sacristia revestida a azulejos setecentistas (representando a "Fuga para o Egipto"), com uma interessante abóbada de nervuras, e o claustro, terminado no séc. XVIII. Do lado Norte, encontramos o antigo Paço Episcopal, residência dos Bispos até 1910, que comunicava interiormente com a Sé.
Contactos

Morada:
Praça do Municipio 7300-110 Portalegre


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Igreja da Misericórdia / Conservatório de Portalegre

Igreja da Misericórdia / Conservatório de Portalegre

Monumentos

No centro histórico de Portalegre, descendo a Rua do Comércio, encontraremos o curioso edifício da Misericórdia de Portalegre. Sem fachada principal, com dois portais laterais renascentistas a Este e a Oeste, está completamente integrado na malha urbana. Dois grandes arcobotantes, de reforço arquitectónico, ligam o edifício ao casario.

A Misericórdia era constituída pela Igreja, pelo Consistório, onde se reunia a assembleia dos cardeais, e pelo Hospital, situado fora das muralhas, no Largo do Rossio. Foi fundada no início do séc. XVI e ainda nesse século construiu-se o edifício que vemos actualmente, sobre o local de uma igreja dedicada a São João Baptista.

No início do séc. XX, o edifício foi destituído das suas funções religiosas e o seu recheio foi vendido em leilão. Na década de 1980, foi adquirido em hasta pública pela Câmara Municipal de Portalegre e desde 1991 funciona como Conservatório de Portalegre, tendo a igreja sido adaptada a Auditório Municipal.
Contactos

Morada:
Rua do Comércio 7300-218 Portalegre


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Capela do Espírito Santo

Capela do Espírito Santo

Monumentos

No séc. XVI, quando a Misericórdia de Portalegre foi fundada, a Igreja e o Consistório foram construídos no centro da cidade mas o Hospital foi instalado neste local (Largo do Rossio), integrando uma capela do séc. XIV, pertencente à Confraria do Espírito Santo.

O conjunto desonvolve-se em torno de um pátio interior, onde encontramos as entradas para o Hospital e para a Capela. A fachada exterior, que dá para o Rossio, apresenta um trabalho barroco muito cenográfico conferindo-lhe um carácter apalaçado.

Na Capela, importa destacar a fachada gótica de origem, com uma galeria exterior antecedendo a entrada no templo. No interior, predominantemente barroco devido às alterações efectuadas nos séculos XVII e XVIII, de notar o tecto de madeira e a talha dourada dos altares laterais e do altar-mor.

Em 1974, o Hospital da Misericórdia cessou as suas funções e quatro anos depois foi transformado em Lar da 3ª Idade.
Contactos

Morada:
Avenida da Liberdade 7300-065 Portalegre


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Castelo e Muralhas de Portalegre

Castelo e Muralhas de Portalegre

Monumentos

Situado no ponto mais alto da cidade, o Castelo de Portalegre testemunha a sua posição estratégica, perto da fronteira com Espanha. Com poucas referências documentais anteriores, sabe-se que a reconstrução do sistema defensivo se deve ao rei D. Dinis, em finais do séc. XIII e inícios do séc. XIV, quando integrou a cidade nos bens da coroa.

Era composto pelo pátio do castelo e por uma muralha dupla com doze torres e sete portas. Das muralhas, conservam-se actualmente a Porta de Alegrete, a Porta do Crato (perto da Sé) e a Porta da Devesa, tendo o resto sido integrado no tecido urbano. Os locais das antigas portas da cidade estão assinalados por painéis de azulejo.

No séc XVII, as torres foram alteradas para utilização de artilharia, mantendo a sua função militar até ao séc. XIX. No início do séc. XX, o prolongamento da Rua do Castelo obrigou à demolição de uma parte das muralhas do castelo. O pátio ficou assim dividido em dois: de um lado, duas torres com um espaço ajardinado e, do outro lado, a Torre de Menagem, onde funciona actualmente um núcleo museológico relativo à história da cidade.

No primeiro piso, encontramos uma sala abobadada com os brasões de armas do rei D. Manuel, recordando a acção deste rei em Portalegre.
Contactos

Morada:
Rua de Luiz Barahona 7300-193 Portalegre


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Convento de Santa Clara

Convento de Santa Clara

Monumentos

O convento de Santa Clara, regra feminina da Ordem de São Francisco, foi fundado em 1376 por D. Leonor Teles, esposa de rei D. Fernando (1367-83). Foi construído no local de um palácio que pertencia ao rei. Em estilo gótico, foi bastante alterado nos séculos seguintes, sobretudo durante o séc. XVIII, conservando actualmente, da estrutura inicial, apenas o claustro.

Depois da morte da última abadessa, em finais do séc. XIX, terminou a sua função religiosa mas manteve o espírito de beneficiência, uma vez que foi sendo ocupado por várias instituições de caridade. Depois de ser adquirido pela Câmara Municipal de Portalegre, funciona desde 1999 como Biblioteca Municipal.
Contactos

Morada:
Rua de Santa Clara 7300-150 Portalegre


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Capela de Nossa Senhora da Penha

Capela de Nossa Senhora da Penha

Monumentos

A Igreja de Nossa Senhora da Penha fica situada no colina sobranceira a Portalegre, do lado Oeste, numa posição priveligiada que lhe justifica a visita, pela panorâmica sobre a cidade. O acesso ao miradouro é feito de carro ou por uma longa escadaria trabalhada em mármore policromo.

No local de uma antiga ermida, a igreja foi construída em 1620 por iniciativa do corregedor de Portalegre, João Zuzarte da Fonseca. Em 1675 foi entregue à guarda dos Frades Agostinhos Descalços. É um exemplo do estilo barroco popular, de estrutura e decoração muito simples, sem elementos artísticos de relevo mas com grande simbolismo religioso. Local de romaria e erimitério, no seu interior conservam-se muitos exemplos de ex-votos em cera aí deixados pelos fiéis.
Contactos

Morada:
São Lourenço 7300-117 Portalegre


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Igreja de São Lourenço

Igreja de São Lourenço

Monumentos

A Igreja de São Lourenço, edifício do séc. XVII, pertenceu ao padroado da Ordem de Santiago. De exterior sóbrio, guarda a sua riqueza no interior, onde se destacam os elementos decorativos.

De destacar o trabalho de talha do altar-mor, onde se vê a Cruz de Santiago, e dos altares laterais, marcados por baldaquinos recortados em talha dourada e policromada. No séc. XX, a igreja foi completamente revestida por painéis de azulejos historiados vindos da extinta Igreja da Misericórdia, depois da sua destituição de funções religiosas.

É um dos melhores exemplos decorativos de arte barroca em Portalegre.
Contactos

Morada:
Largo Visconde de Cidrais 7300-104 Portalegre


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Portalegre

Portalegre

Localidades

Situada na Serra de São Mamede e perto da fronteira com Espanha, Portalegre teve uma posição estratégica na defesa do território durante a Idade Média. O rei D. Afonso III (1248-79) doou-a ao filho bastardo D. Afonso Sanches. Esta ação foi muito contestada pelo irmão D. Dinis (1279-1325), seu sucessor, que em 1299 a integrou nos bens da coroa, mandando então reconstruir o Castelo.

 Ainda na época medieval, estabeleceu-se em Portalegre a ordem religiosa franciscana no Convento de São Francisco e no Convento de Santa Clara.

No início do séc. XVI, depois de fundada a Misericórdia de Portalegre, o Bispo da Guarda, D. Jorge de Melo, mandou construir o Convento Cisterciense de São Bernardo. A cidade, reconhecida nessa época como um importante centro administrativo e económico, foi elevada a cidade por D. João III, que então criou a Diocese de Portalegre e mandou construir a Sé Catedral. A ação do novo bispado afirmou-se na construção do paço Episcopal e do Seminário Diocesano, hoje transformado em Museu Municipal.

Os séculos XVII e XVIII deixaram na cidade um forte caráter barroco que ainda se conserva nalguns  monumentos, como a Igreja de São Lourenço, e nas casas apalaçadas de que o Palácio Amarelo, o Palácio dos Falcões ou o Palácio Achioli são exemplos notáveis, conservando os brasões das famílias que os habitaram e uma rica decoração em ferro forjado, trabalho singular na região.

Após a extinção das ordens religiosas, em 1834, e com o advento da revolução industrial, a cidade esforçou-se em dar resposta ao progresso atribuindo novas funcionalidades aos antigos conventos e palácios.

São exemplo disso o Convento de Santo Agostinho, transformado em quartel da GNR, o Convento de São Bernardo, o Convento jesuíta de São Sebastião, ocupado pela Manufatura de Tapeçarias de Portalegre ou o Palácio Castel-Branco, recentemente adaptado a Museu de Tapeçaria de Portalegre Guy Fino que relembra o contributo da indústria têxtil para o desenvolvimento da cidade.

Em Portalegre, que se percorre facilmente a pé, destaca-se ainda a Casa-Museu de José Régio, poeta português. Nos arredores, importa salientar o miradouro da Igreja de Nossa Senhora da Penha e a Igreja do Bonfim, na estrada em direção a Marvão e Castelo de Vide, localidades que também merecem uma visita atenta.




Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Páginas

Pesquisa avançada
Planeamento Veja os favoritos que selecionou e crie o seu Plano de Viagem ou a sua Brochura.
Esqueceu a sua password?
Faça login através de redes sociais
*Aguarde por favor. *As instruções de recuperação de password serão enviadas para o seu e-mail. *E-mail não enviado. Tente novamente.
Faça login através de redes sociais

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação e não guarda dados identificativos dos utilizadores.
Poderá desativar esta função na configuração do seu browser. Para saber mais, consulte os Termos de Utilização

close