www.visitportugal.com

Arqueologia

Representa POIs do Tipo Arqueologia

Villa Romana de Milreu

Villa Romana de Milreu

Arqueologia

Opulenta villa do Império Romano que continuou ocupada durante a Antiguidade tardia e os primeiros tempos de domínio do Islão.

É ainda possível perceber o aspecto arquitectónico que a villa tinha nos inícios do século IV, com a luxuosa residência senhorial, termas, lagares de azeite e de vinho e instalações agrícolas, revelador do estilo de vida de uma família de elevado estatuto social e político. Integra este conjunto um templo de inícios do século IV, cristianizado no século VI e usado como cemitério no período islâmico até ao século X, que se mantém conservado até ao arranque das abóbadas e onde se destaca um conjunto de mosaicos do revestimento mural do pódio.

Nas ruínas fizeram-se importantes achados arqueológicos: mosaicos de temática predominantemente marinha, mármores e cerâmicas diversas, estuques pintados e esculturas que decoravam os interiores e os jardins.

Contactos

Morada:
Centro Interpretativo das Ruínas de Milreu
Coiro da Burra, Estoi
8000-443 Faro
Telefone:
+351 289 997 823
Fax:
+351 289 997 823


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Parque Arqueológico de Tresminas

Parque Arqueológico de Tresminas

Arqueologia

No Parque Arqueológico de Tresminas, o visitante encontra uma das maiores explorações mineiras de ouro do mundo romano, com registos de actividade desde o reinado do Imperador Augusto (27 a.C - 14 d.C.) até à época de Sétimo Severo (193 - 211 d.C.).

As minas são constituídas por um sistema a céu aberto, originando crateras de grandes dimensões que testemunham o esforço humano ali empreendido, e por um complexo de galerias para transporte, escoamento e tratamento dos minérios. O abastecimento de água era feito por aquedutos desde o Rio Tinhela e da Ribeira da Fraga.

A antiguidade da presença humana na região é evidente pela existência de muitos vestígios arqueológicos, como pontes e estradas romanas ou o Castro da Cidadelha de Jales.

Ainda de destacar a importância do património natural envolvente, de características únicas, cuja vegetação espontânea é composta por mato (giestas, urzes, torga, tojo, carqueja, sargoaço) e por uma floresta de carvalhos. É ainda possível observar várias espécies de aves de rapina que aqui nidificam e os morcegos que habitam as galerias.
Contactos

Morada:
Lugar de Covas 5450-291 Tresminas Vila Pouca de Aguiar
Telefone:
+351 259 403 133
Fax:
+351 259 403 135


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Anta do Barrocal

Anta do Barrocal

Arqueologia

Anta com restos da câmara poligonal e laje de cobertura "in situ". Situa-se a cerca de 200 m a Sudoeste do Monte do Barrocal.
Contactos

Morada:
Nossa Senhora da Tourega


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Ruínas romanas de Torre de Palma

Ruínas romanas de Torre de Palma

Arqueologia

Esta villa teve uma ocupação desde o séc. I d.C. até à época visigótica. Entre os achados efectuados em escavações arqueológicas merecem especial referência o mosaico dos cavalos, o mosaico das musas e uma inscrição dedicada a Marte.
Contactos

Morada:
Herdade de Torre de Palma


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Ruínas do Castelo de Faria e estação arqueológica subjacente

Ruínas do Castelo de Faria e estação arqueológica subjacente

Arqueologia

Ocupações da Idade do Bronze, Idade do Ferro, época romana e Idade Média.
Contactos

Morada:
Lugar do Castelo de Faria 4750 Abade de Neiva


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Núcleo Megalítico do Mezio

Núcleo Megalítico do Mezio

Arqueologia

Este núcleo de espaços funerários pré-históricos incorpora cerca de uma dezena de monumentos distribuídos por uma zona planáltica. A Mamoa 3, normalmente designada por "Dólmen do Mezio", é o exemplar mais conhecido e mantém ainda vestígios da mamoa (cobertura de terra e pequenas pedras com que se tapava o espaço funerário) e da anta, que se encontra bastante bem conservada.

A escavação arqueológica permitiu reconhecer alguns vandalismos praticados nestes monumentos com cerca de 5000 anos mas sobretudo conhecer os pressupostos de arquitectura e engenharia que estão na base destes testemunhos do engenho dos nossos antepassados e recolher um número significativo dos materiais que acompanhavam os seus contextos funerários.

No local, o visitante encontrará uma placa com informação sobre os monumentos intervencionados que lhe permitirá a compreensão de todo este conjunto arquitectónico primitivo.
Contactos

Morada:
Serra do Soajo Arcos de Valdevez


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Anta Grande do Zambujeiro de Valverde

Anta Grande do Zambujeiro de Valverde

Arqueologia

É a maior anta conhecida na Peninsula Ibérica até ao momento. O conjunto tem 50 m de diâmetro compreendendo a câmara poligonal com 6 m de altura e um longo corredor para o exterior. Está classificada como Monumento Nacional e o espólio arqueológico pode ser visto no Museu de Évora.
Contactos

Morada:
Herdade da Mitra Valverde


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Castelo da Lousa

Castelo da Lousa

Arqueologia

Villa romana fortificada (séc. I a.C. a I d.C.). Situa-se na propriedade denominada "Montinho", 8 Km a SW. de Mourão, na margem esquerda do Guadiana, entre a foz da ribeira da Lousa, a norte e da ribeira do Montinho, a sul.
Contactos

Morada:
Luz


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Templo romano de Évora

Templo romano de Évora

Arqueologia

O Templo Romano, com uma existência de 2000 anos, é um ex-libris da cidade de Évora e uma das mais importantes ruínas históricas do país.

Datado do séc. I, da época de Augusto, a sua longa história é também o relato de muitas transformações e utilizações diferentes ao longo dos séculos. Praticamente destruído quando os Bárbaros estiveram na Peninsúla Ibérica, no séc. V, serviu de casa-forte ao Castelo de Évora e de açougue no séc. XIV.

Foi recuperado ao seu caráter romano apenas no séc. XIX, numa das primeiras intervenções arqueológicas em Portugal. É o testemunho do forum romano da cidade de Évora consagrado ao culto imperial, o que clarificou uma tradição seiscentista que o teria consagrado à deusa Diana. Por isso foi durante muito tempo identificado como Templo de Diana. Escavações recentes revelaram ter sido rodeado por pórtico e um espelho de água.

Contactos

Morada:
Largo do Conde de Vila Flor 
7000-804 Évora


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Villa Romana de São Cucufate

Villa Romana de São Cucufate

Arqueologia

Villa romana do séc.I alterada na 1ª metade do séc. II e destruída no séc. IV, para dar lugar ao edifício hoje visível. Na Idade Média serviu de Convento da Ordem Militar de Santiago e foi abandonado no séc. XVI. O corpo central da villa é enquadrado por 2 torreões simétricos que lhe conferem grande monumentalidade.Também conhecidas por ruínas de Santiago.

Contactos

Morada:
São Cucufate - Vila de Frades
Telefone:
.


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Páginas

Pesquisa avançada
Planeamento Veja os favoritos que selecionou e crie o seu Plano de Viagem ou a sua Brochura.
Esqueceu a sua password?
Faça login através de redes sociais
*Aguarde por favor. *As instruções de recuperação de password serão enviadas para o seu e-mail. *E-mail não enviado. Tente novamente.
Faça login através de redes sociais

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação e não guarda dados identificativos dos utilizadores.
Poderá desativar esta função na configuração do seu browser. Para saber mais, consulte os Termos de Utilização

close