www.visitportugal.com

Live Chat

Beja

Galeria Videos: 

Tab Genérica: 

Coordenada X: 

-7.86

Coordenada Y: 

38.01

Pousada de Juventude de Beja

Pousada de Juventude de Beja

Pousadas da Juventude

A Pousada de Juventude de Beja tem óptimas condições para te receber a ti e ao pessoal que vai contigo. Quanto às vistas cá do sítio, terás inúmeras opções. Não te esqueças que este é o maior distrito do país em extensão territorial. Guarda pelo menos meio-dia para a cidade que te acolhe.

Visita os monumentos, as vilas históricas e percorre as inúmeras rotas que o Baixo Alentejo te oferece. Sobe num balão e observa tranquilamente a planície - será uma ocasião única. Com os pés bem assentes no chão, arranja maneira de ires a Mértola, a Monsaraz e a Serpa. E porque não desceres o rio Guadiana de canoa e tomares contacto com o Parque Natural do Vale do Guadiana?

O melhor é vires por uns dias e com tempo para gozar à tua vontade. Afinal de contas, esta é uma terra de muita calma...
Contactos

Morada:
R. Prof. Janeiro Acabado 7800-506 Beja
Telefone:
+351 284 325 458
Fax:
+351 284 325 468


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Posto de Turismo - Beja

Posto de Turismo - Beja

Postos de Turismo

Contactos

Morada:
Rua Capitão João Francisco de Sousa, 25 7800-451 Beja
Telefone:
+351 284 311 913
Fax:
+351 284 311 913


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Turismo do Alentejo, E.R.T.

Turismo do Alentejo, E.R.T.

Organismos e Associações

Contactos

Morada:
Praça da República, 12 - 1º - Apartado 335
7800-427 Beja
Telefone:
+351 284 313 540
Fax:
+351 284 313 550


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Museu Regional Rainha D. Leonor - Beja

Museu Regional Rainha D. Leonor - Beja

Museus e Palácios

Criado em 1927, o Museu Regional Rainha D. Leonor está instalado no Convento da Conceição, onde se apresenta a colecção principal, e na Igreja de Santo Amaro, onde se pode visitar o núcleo visigótico.

A colecção principal compreende a secção de arqueologia romana, com peças encontradas na região reveladoras da ocupação do território durante o império de Júlio César, a secção de epigrafia e heráldica medieval, constituída por um conjunto de brasões e lápides tumulares, e, no 2º piso do museu, a apresentação do espólio reunido pelo arqueólogo Fernando Nunes Ribeiro e doado à cidade, com peças desde a Idade do Bronze até à actualidade.

Do conjunto, destacam-se o brasão da fundadora do convento, D. Brites, de grande valor artístico, a colecção de Cristos dos séculos XVII e XVIII e a "janela de Mértola". Esta última peça recorda o episódio amoroso entre a Madre Mariana Alcoforado, uma religiosa do convento da Conceição, e o oficial francês Noel Bouton, Conde de Chamilly, que esteve em Beja com as suas tropas, em 1666, para apoiar Portugal nas lutas da Restauração da Independência. O amor não correspondido da freira inspirou cinco cartas de amor, editadas em 1669 em França sob o título de "Lettres Portugaises" e consideradas uma importante obra da literatura portuguesa do séc. XVII.
Contactos

Morada:
Largo da Conceição 7800-131 Beja
Telefone:
+351 284 323 351
Fax:
+351 284 322 702


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Igreja do Pé da Cruz - Beja

Igreja do Pé da Cruz - Beja

Monumentos

Embora existam vestígios de um templo construído no mesmo local durante o séc. XV, a actual Igreja data do séc. XVII, tendo sido sede da Irmandade do Pé da Cruz. A sua dedicação e fé foi muito apoiada pelos poderes eclesiásticos e régios, sobretudo dos últimos reis portugueses que lhe concederam o nome de Confraria Régia de Nossa Senhora do Pé da Cruz e aceitaram ser juízes honorários do igreja, que visitavam regularmente.

Em estilo maneirista, o templo vale a visita pela riqueza da decoração interior, completamente revestido pela característica combinação portuguesa de azulejos e talha dourada.

Destaque para os azulejos "de maçaroca de milho" do século XVII, para o monumental retábulo do altar-mor executado durante o reinado de D. Pedro II (1683-1706), para os altares laterais em talha colocados durante o reinado de D. João V (1706-50) e para as pinturas. O conjunto pictórico divide-se em dois: uma encomenda de 1665-67 ao pintor eborense Francisco Nunes Varela, colocado no corpo da igreja, e as telas com a representação de episódios do Novo Testamento, datados da segunda metade do séc. XVIII, que completam a decoração da capela-mor.
Contactos

Morada:
Rua do Pé da Cruz 7800-047 Beja


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Igreja da Misericórdia de Beja

Igreja da Misericórdia de Beja

Monumentos

No primeiro quartel do séc. XVI, o Duque de Beja Infante D. Luis, filho de D. Manuel I, mandou construir no local um edifício destinado a açougue da cidade. A grandiosidade do projecto que estava a ser preparado fê-lo mudar de ideias, resolvendo doar o espaço à Confraria da Misericórdia, efectuando-se então as alterações necessárias ao templo religioso.

A primitiva galilé, que foi depois adaptada a entrada da igreja, constitui um exemplo único de arquitectura civil renascentista em Portugal e é o principal motivo da visita. O interior foi construído num estilo distinto, com elementos manuelinos, criando um claro contraste com o exterior.

No século XIX, a Igreja passou a património municipal e em 1927 construiram na cobertura um depósito de água para abastecimento da população. Algumas obras sacras, entre as quais o púlpito do séc. XVI, em mármore de Estremoz, e quatro tábuas do pintor António Nogueira, foram entregues à guarda do Museu Regional Rainha D. Leonor.
Contactos

Morada:
Praça da República 7800-427 Beja


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Sé Catedral de Beja

Sé Catedral de Beja

Monumentos

A paróquia de Santiago Maior é uma das mais antigas de Beja. No início teve sede na Igreja de Santo Amaro, mas no séc. XIV foi transferida para este local onde já existia uma igreja.

O templo atual, em estilo maneirista, data, no entanto, de 1590, quando foi construído por vontade do arcebispo D. Teotónio de Bragança segundo um projeto de Jorge Rodrigues. Em termos de arquitetura, este templo segue a tipologia maneirista, já aplicada noutros monumentos do Alentejo, como por exemplo na Igreja de Santo António em Évora.

No interior, ricamente decorado, destacam-se o retábulo da capela-mor em talha dourada da autoria do mestre lisboeta Manuel João da Fonseca, datado de 1696-97, os retábulos policromados das capelas laterais e a pintura do altar de São José atribuída a André Reinoso. Na capela dedicada a Nossa Senhora da Conceição, o conjunto de painéis de azulejos a azul e branco do séc. XVIII é digno de nota.

No década de 1930, o bispo de Beja D. José Patrocínio Dias solicitou à Santa Sé a elevação da Igreja de Santiago Maior a Sé Catedral de Beja, consagrada ao Sagrado Coração de Jesus, sendo a única em Portugal que não segue a invocação de Nossa Senhora da Conceição. Foram então efetuadas obras de restauro, nas quais se valorizaram as componentes maneiristas e barrocas, e enriqueceu-se o tesouro da Sé com peças de arte sacra provenientes de conventos extintos de Lisboa e do património da Casa de Bragança.
Contactos

Morada:
Largo do Lidador  7800-265 Beja


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres - Beja

Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres - Beja

Monumentos

A Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres foi construída em 1672. De referir, no interior, a capela-mor rematada por uma cúpula com lanternim, decorada com azulejos do séc. XVIII e grandes telas com molduras em talha, assim como o corpo da igreja, cujo tecto é pintado a fresco.
Contactos

Morada:
Largo dos Prazeres 7800-001 Beja


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Igreja de Santo Amaro / Núcleo Visigótico do Museu Regional

Igreja de Santo Amaro / Núcleo Visigótico do Museu Regional

Monumentos

A primitiva construção da Igreja de Santo Amaro data de finais do séc. V, período de ocupação do território pelos visigodos, constituindo um exemplar da arquitectura paleo-cristã em Portugal, principal motivo para instalar aqui o núcleo visigótico do Museu Regional de Beja.

Um valioso espólio recolhido no concelho por vários arqueólogos, de entre os quais se destaca o nome de Abel Viana, é apresentado neste núcleo. O percurso museológico inclui peças desde o séc. V até ao séc. VIII, ilustrando as alterações na arquitectura e no gosto que aconteceram durante a fase de transição da ocupação romana para a visigótica.

A basílica sofreu várias modificações nos séculos XVI e XVII, apresentando por isso elementos góticos e maneiristas de interesse que caracterizam o actual edifício.

Até ao séc. XIX, o dia de Santo Amaro, a 15 de Janeiro, era festejado pela população com a confecção de bolos e doces em forma de braços e pernas, os ex-votos simbólicos da protecção do santo contra as doenças nestes membros.
Contactos

Morada:
Largo de Santo Amaro  7800 Beja


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Convento da Conceição - Beja

Convento da Conceição - Beja

Monumentos

O Convento foi fundado em 1459 por iniciativa dos Infantes D. Fernando e D. Brites, pais do rei D. Manuel I, para um grupo de freiras clarissas (ramo feminino da Ordem de São Francisco), consagrando-o a Nossa Senhora da Conceição. Embora as freiras tenham vindo para aqui em 1473, a construção prolongou-se pelos reinados de D. João II (1481-95) e de D. Manuel I (1495-1521), sendo o mecenato dos infantes e a preferência real bem visíveis na riqueza artística que aqui encontramos.

O templo assume especial importância na História de Arte a Sul do país, pelo facto de ser considerado um dos primeiros exemplares da arquitectura tardo-gótica no Alentejo. Aqui encontramos as soluções artísticas do gótico tardio internacional, aplicadas no Mosteiro da Batalha, e a primeira interpretação de carácter nacional que resultaria no denominado "estilo manuelino". A influência da Batalha reflecte-se na estrutura e nos motivos vegetalistas do portal principal (na fachada lateral Norte, como mandavam as regras das ordens de clausura) e na platibanda rendilhada que percorre horizontalmente todo o edifício. O manuelino anuncia-se nos ornatos em forma de corda, nos pináculos torsos e na porta do refeitório, situada num dos claustros.

Nos claustros, do lado Sul da igreja, podemos encontrar belos exemplos de azulejaria do séc. XVI, de origem Sevilhana, do séc. XVII e do séc. XVIII, constituindo um pequeno percurso elucidativo da história desta arte decorativa em Portugal.

No conjunto monumental destacam-se ainda as alterações efectuadas durante os séculos XVII e XVIII, nomeadamente os altares em talha dourada da igreja e a notável decoração da Sala do Capítulo.

Todo o espaço conventual é actualmente ocupado pelo Museu Regional Rainha D. Leonor.

Imagem da Sala do Capítulo cedida pelo Museu Rainha D. Leonor
Contactos

Morada:
Largo da Conceição 7800-131 Beja


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Páginas

Pesquisa avançada
Planeamento Veja os favoritos que selecionou e crie o seu Plano de Viagem ou a sua Brochura.
Esqueceu a sua password?
Faça login através de redes sociais
*Aguarde por favor. *As instruções de recuperação de password serão enviadas para o seu e-mail. *E-mail não enviado. Tente novamente.
Faça login através de redes sociais

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação e não guarda dados identificativos dos utilizadores.
Poderá desativar esta função na configuração do seu browser. Para saber mais, consulte os Termos de Utilização

close