www.visitportugal.com

Alentejo

A norte pastam cavalos na lezíria; no vasto interior, a planura imensa, searas louras ondulando ao vento; no litoral praias selvagens, duma beleza agreste e inexplorada.

A amplitude da paisagem é entrecortada por sobreiros ou oliveiras que resistem ao tempo. Santarém é um miradouro natural sobre a imensidão do Tejo. Aqui e ali ergue-se um recinto muralhado, como Marvão ou Monsaraz, ou a antiguidade duma anta a lembrar a magia do lugar. Nos montes, casas térreas e brancas coroam pequenas elevações, os castelos evocam lutas e conquistas, e os pátios e jardins atestam influências árabes, que moldaram povo e natureza.

No Alentejo, a força da terra marca o tempo e cidades como Elvas, classificada Património Mundial pela Unesco, mostram a tenacidade das gentes.

Talvez por isso a cultura e a espiritualidade ganhem aqui um caráter particular. Basta conhecer Évora para perceber por que razão foi há muito classificada Património Mundial. Admiramos o templo de Diana e algumas das suas igrejas, como a de S. Francisco com a célebre Capela dos Ossos. Ou a catedral que marca a memória e identidade como todas as outras do Alentejo, em Santarém, Portalegre, Elvas e Beja. Memórias do passado são também o que perdura nas antigas judiarias, especialmente em Castelo de Vide.

A planura facilita os passeios a pé ou de bicicleta, mas os cavalos também fazem parte do lugar. No Campo Branco de Castro Verde podemos combinar esses passeios com a observação de aves e, em barragens como no Alqueva, a serenidade das águas ou a contemplação do manto de estrelas da Rota Dark Sky contaminam a placidez do local.

Mas não podemos passar para norte ou para sul sem explorar o litoral. Aí, a paisagem é alta e escarpada, com pequenas praias abrigadas entre arribas, e muitas que são ideais para o surf. E também aqui há aromas de campo, as ervas de cheiro temperam peixes, mariscos e outros pratos regionais, que se acompanham com excelentes vinhos da região. Porque todo o Alentejo vive ao ritmo da terra.

Galeria Videos: 

Codigo Interno: 

N1004

Imagem destaque: 

Muralhas do castelo

Imagem pesquisa: 

Marvão

Tab Genérica: 

Nome da Tab: 

Saiba mais

Descrição do Conteúdo: 

Turismo do Alentejo Tel +351 269 498 680 / Fax + 351 269 498 687 E-mail geral@turismodoalentejo.pt ; info@turismodoalentejo.pt Website http://www.visitalentejo.comFacebook www.facebook.com/turismodoalentejoYoutube www.youtube.com/ARPTA

Detalhes de Região / Localidade: 

Alentejo

Coordenada X: 

-8.10

Coordenada Y: 

38.60

Zoom Mapa: 

6

Os Urban Sketchers nos Trilhos do Alentejo e do Algarve

A Sketch Tour Portugal convidou dois sketchers apreciadores de passeios a pé, para dar a conhecer os trilhos do Alentejo e do Algarve. A holandesa Linda Toolsema foi recebida pelo português Pedro Cabral e juntos descobriram os caminhos menos percorridos das duas regiões.

No Alentejo, a rede de percursos pedestres da Rota Vicentina permite escolher entre vários troços e tipos de paisagem, o que se torna muito desafiante para os sketchers. Linda e Pedro experimentaram o Caminho Histórico, que vai de Santiago do Cacém até ao Cabo de São Vicente, e o Trilho dos Pescadores, que liga Porto Covo a Odeceixe.

Chegando ao extremo sul, seguiram a Via Algarviana até Alcoutim, considerado o km 0 desta grande rota pelo Algarve. A partir daí continuaram a seguir o Rio Guadiana até Beja, no regresso a Lisboa.

Deixaram-se encantar pelas aldeias e pequenas vilas de casas brancas que iam atravessando. Nestes locais onde ainda se preservam ofícios e costumes mais tradicionais encontraram um acolhimento generoso e a oportunidade para provar a saborosa gastronomia regional, preciosidades de uma viagem por um Portugal genuíno e autêntico.

ROTA VICENTINA
Pego das Pias © Pedro Cabral

Rio Mira © Linda Toolsema


Zambujeira do Mar © Linda Toolsema


Azenha do Mar © Pedro Cabral

Odeceixe © Linda Toolsema


VIA ALGARVIANA
Casas Baixas © Pedro Cabral


São Bartolomeu de Messines © Linda Toolsema


Alte © Pedro Cabral


Alcoutim © Linda Toolsema


Mértola © Pedro Cabral


© Linda Toolsema


© Pedro Cabral


© Linda Toolsema


Trilhos do Alentejo e Algarve - Linda Toolsema

Linda Toolsema esteve em Portugal por duas vezes, uma na Madeira, onde gostou de percorrer as Levadas, e outra vez no Porto, onde passeou pela cidade e ficou a conhecer as caves do vinho do Porto.

Para Linda, o Alentejo tem tudo o que o que se pode desejar para fazer caminhadas: a paisagem, campos de pequenas flores selvagens, pequenos ribeiros, cenários tranquilos, praias com falésias impressionantes e nalguns trilhos, uma vista constante sobre o mar. Gostou de visitar as aldeias e vilas de casas brancas e ruas estreitas, com castelos antigos e igrejas, que abriam de propósito para poderem desenhar. Conheceram restaurantes, modestos e simples, mas onde puderam apreciar a saborosa gastronomia regional. Ficou com uma boa recordação dos portugueses, surpreendida pelos locais que visitou e pela simpatia e disponibilidade das pessoas.


ROTA VICENTINA












VIA ALGARVIANA

























Linda Toolsema
Linda Toolsema nasceu em 1975. É economista e artista gráfica e vive perto de Groningen, na Holanda. Desenha e pinta em diversos materiais e estilos mas quase exclusivamente em cadernos, o que inclui diários artísticos em que mistura várias técnicas assim como pequenos cadernos para desenhar nos sítios, com materiais mais “limpos”, como as canetas de tinta permanente e as aguarelas. Linda é membro ativo do grupo de Urban Sktechers da Holanda e coorganizadora do núcleo de Groningen.


Trilhos do Alentejo e Algarve - Pedro Cabral

Entusiasta das viagens a pé e dos desenhos, desde há muitos anos, foi com agrado que Pedro Cabral recebeu o convite da Sketch Tour Portugal para se aventurar pelos trilhos do Alentejo e do Algarve.

Na companhia da holandesa Linda Toolsema, confirmou as excelentes condições dos trilhos portugueses, mostrou a beleza das paisagens e reconheceu o carinho com que foram recebidos nos sítios por onde passaram.

No Trilho dos Pescadores a paisagem escorrega, pelas deslumbrantes arribas, para o mar que está sempre presente pelo menos pelo cantar. Vale a pena descer até às praias ou pequenos portos como Zambujeira, Azenha do Mar ou Odeceixe. Em Sagres, convergem ambos os trilhos e a última etapa, que é comum, atravessa extensas propriedades com searas e pastagens.”


ROTA VICENTINA
Pego das Pias


Azenha do Mar




Odeceixe


VIA ALGARVIANA
Casas Baixas


São Bartolomeu de Messines


Alte


Alcoutim




Mértola






Pedro Cabral
Pedro Cabral nasceu em 1954. Vive e trabalha em Lisboa. Licenciou-se em arquitetura, em 1978, nas ESBAL - Escola de Belas Artes de Lisboa.
É casado, tem uma filha e um filho, um neto e uma neta.
Desenha, faz vela e gosta de fazer caminhadas.
É autor do blog “Bonecos de Bolso” e colaborador dos blogs dos Urban Sketchers e Urban Skechers Portugal.

Blog: http://bonecosdebolso1.blogspot.com


Sketch Tour Portugal - Alentejo

Há muitas coisas no Alentejo que nos conseguem surpreender sempre: as planícies a perder de vista, os sobreiros e as oliveiras que passam pelo tempo, a beleza de vilas e aldeias como Marvão, Monsaraz e os lugares históricos como Évora ou Elvas.

Os sketchers Marion Rivolier e João Moreno viajaram pelo Alentejo explorando os principais pontos de interesse de um itinerário que passou por Évora, Estremoz, Vila Viçosa, Monsaraz, Elvas, Campo Maior, Marvão e Castelo de Vide. A Marion descobriu uma região e o João ganhou um novo olhar sobre as paisagens que já conhecia.

Ficaram impressionados com o contraste harmonioso entre a arquitetura e a natureza, pela forma como as aldeias aparecem na paisagem, entre os pequenos montes. Casas brancas, planícies douradas e céu azul. Perfeito para ser desenhado, o Alentejo tornou-se uma experiência inesquecível.

Évora © Marion Rivolier


Estremoz © João Moreno


Vila Viçosa © João Moreno


Monsaraz © João Moreno


Monsaraz © Marion Rivolier



Elvas © Marion Rivolier


Campo Maior © João Moreno


Marvão © Marion Rivolier


Castelo de Vide © João Moreno


O Alentejo, visto por João Moreno

Para João Moreno, o Alentejo faz lembrar as férias de infância, entre Borba e Vila Viçosa. O cheiro das laranjas na rua, logo pela manhã, as paredes de mármore fresco quando o calor aperta, as sombras debaixo do limoeiro em casa da avó, são memórias que se reavivam sempre que visita aquelas terras.

Ser anfitrião da Marion, permitiu-lhe ter o olhar de quem visita esta região pela primeira vez e descobrir um novo Alentejo, procurando o que o representa melhor: a luz, o contraste entre os tons saturados e as paredes caiadas de branco, os sobreiros no campo, os limoeiros nas vilas e a extraordinária linha de horizonte, que tão visivelmente encarna o espírito melancólico das suas gentes.

Évora


Estremoz


Vila Viçosa


Monsaraz




Elvas


Campo Maior


Arronches


Marvão


Castelo de Vide



João Moreno
Nasceu em 1969, no Porto, e estudou em Bruxelas, onde permaneceu até 1994. Desenha, ensina, restaura gira-discos e constrói amplificadores a válvulas e a transístores. Faz ilustração de textos e de música, representando a realidade e sonhos. Quase sempre a aguarela e caneta preta, com um toque surrealista.

Blog: http://joaomoreno-sketchbookstories.blogspot.pt
Instagram: www.instagram.com/joaobmoreno


O Alentejo, visto por Marion Rivolier

De Portugal, Marion tinha a memória de umas férias de infância do Algarve e, mais recentemente, das cidades de Lisboa e do Porto. Visitar o Alentejo pela primeira vez foi uma descoberta surpreendente. Gostaria de ter ficado mais tempo. Apreciou o contraste entre a arquitetura e a natureza, entre o branco das casas e as cores quentes das planícies. Fixou o azul do céu, que considera ser um detalhe muito importante, pois pode alterar completamente a nossa perceção de um local. As pessoas, sempre muito amigáveis, e uma gastronomia rica e saborosa também ficaram na memória desta viagem.

Tentou captar o Alentejo de diferentes maneiras revelando os detalhes mais escondidos e a beleza ou a singularidade dos sítios e dos monumentos, da forma como o tempo foi deixando as suas marcas no Templo Romano de Évora, no perfil das muralhas de Monsaraz, na paisagem do Alqueva, nas casas brancas de Campo Maior ou na vila medieval de Marvão. Para transmitir as suas impressões e sensações usou as cores, a luz, a sombra e o contraste.

Estremoz


Monsaraz






Elvas


Arronches




Marvão


Castelo de Vide



Marion Rivolier
Marion é cenógrafa e artista plástica. Vive e trabalha em Paris.
Desde há mais de 10 anos que pinta e desenha ao ar livre. Seja em Paris, seja quando viaja, passa o tempo a pintar, sobretudo a aguarela.
Gosta de pintar corpos em movimento e mesmo na paisagem procura a mesma dinâmica através das cores, da luz ou da população local. Pinta com pressa, como se o tema fosse desaparecer a qualquer momento. Cenários urbanos, espaços interiores ou outras caraterísticas são capturadas sem um esboço, com pinceladas rápidas de cor.
Os temas preferidos são a arquitetura, a arte e os artistas. Gosta de visitar e descobrir exposições, museus e instalações de outros artistas e de explorar os seus trabalhos através do desenho.

Blog: http://marionrivolier.blogspot.fr
Website : http://marionrivolier.fr
Instagram: https://www.instagram.com/marion_rivolier


365 Alentejo e Ribatejo

Venha ao Alentejo e ao Ribatejo e viva aqui um dia diferente todos os dias. Para saber como consulte o 365 Alentejo e Ribatejo - o calendário de eventos que o põe a par de tudo o que acontece nesta região.

Ao longo de todo o ano vai encontrar um programa muito diversificado de atividades que lhe são proporcionadas por várias empresas e entidades e, sobretudo, por este povo que partilha com todos as suas tradições, a sua cultura e a sua identidade. As temáticas são muito diversificadas e vão da música à dança, performance, teatro, cinema, artes visuais, ciência, animação de património, festas e romarias, feiras e mercados, gastronomia e vinhos e até desporto, natureza ou aventura. 

Consulte a programação em http://www.365alentejo-ribatejo.com ou na página de Facebook e venha conhecer as diferenças que unem as gentes deste vasto território do Alentejo e Ribatejo.   

 


Urban Sketchers – 6 dias de surf

O Surf foi o tema que inspirou mais uma viagem da Sketch Tour Portugal ao longo da costa, aproveitando a oportunidade da realização do Rip Curl Pro, uma das provas mais importantes no calendário internacional da modalidade. Muitas praias, ondas diferentes, vilas e aldeias piscatórias foram uma grande inspiração para o sketcher português João Catarino e para a americana Suhita Shirodkar.

Começaram em Carcavelos, um dos lugares mais emblemáticos na história do surf em Portugal, seguiram para a Ericeira, Peniche, onde se realizou o campeonato, e Nazaré, a norte de Lisboa. Continuaram pela costa alentejana, passando pela Comporta, Praia de São TorpesPorto CovoVila Nova de Milfontes. Para terminar, regressaram a Lisboa, onde ainda houve tempo para conhecer a cidade.

Aos desafios dos surfistas, juntou-se o desafio dos sketchers em conseguir desenhar o mar e captar a adrenalina que se vive no surf.

Forte de São Julião da Barra, Praia de Carcavelos
Suhita Shirodkar - Carcavelos

© Suhita Shirodkar

Ericeira
A norte de Lisboa, o percurso ao longo da costa é um dos passeios mais apreciados para quem visita Portugal, com paragem obrigatória na Ericeira, uma vila de pescadores que é também um dos principais spots de surf. Esta parte da costa, que inclui 8 km de praias e uma grande diversidade de ondas foi já considerada a 1ª reserva de surf da Europa e a 2ª do mundo.

João Catarino - Praia dos Coxos
Praia dos Coxos, Ericeira © João Catarino

Suhita Shirodkar - Ericeira
Praia do Sul, Ericeira © Suhita Shirodkar

Peniche
As ondas desta costa oeste são muito procuradas por surfistas e bodyboarders de todo o mundo, com especial destaque para a conhecida praia Supertubos, devido às suas grandes ondas de forma tubular. Juntamente com a Praia do Lagido, é palco do grande campeonato mundial de surf Rip Curl Pro Portugal, uma prova que integra o World Surf League Tour.

João Catarino - Praia do Baleal, Peniche
Praia do Baleal, Peniche © João Catarino

João Catarino - Praia Supertubos, Peniche
Praia Supertubos, Peniche © João Catarino

Suhita Shirodkar - Peniche
Barcos, Peniche © Suhita Shirodkar

Nazaré
O areal da praia da Nazaré, que é igualmente a frente de mar da cidade, é conhecido pela sua extensão e por ser um dos locais onde os tradicionais ofícios da pesca ainda persistem. Ganhou recentemente projeção internacional com o Canhão da Nazaré, um fenómeno geológico da costa que provoca ondas de grande dimensão. Foi onde Garrett McNamara bateu o record de ondas gigantes ao surfar uma onda de 30 metros, que todos os anos muitos surfistas tentam ultrapassar.

Suhita Shirodkar - Nazaré
Nazaré © Suhita Shirodkar

Suhita Shirodkar - Nazaré
Pescadores, Nazaré © Suhita Shirodkar

João Catarino - Nazaré
Nazaré © João Catarino

Ao longo da Costa Alentejana
O litoral do Alentejo surpreende por ser uma área de natureza preservada, com pequenos paraísos de sol e praia, gente amável e boa gastronomia, a que se junta uma grande variedade de praias com condições de excelência para fazer surf. É, por isso, uma opção muito apreciada para férias ativas.

João Catarino - Alcácer do Sal
Alcácer do Sal © João Catarino

Suhita Shirodkar - Alcácer do Sal
Alcácer do Sal © Suhita Shirodkar

João Catarino - Praia do Carvalhal
Praia do Carvalhal, Cataventos © João Catarino

Suhita Shirodkar - Praia de São Torpes
Praia de São Torpes, Sines © Suhita Shirodkar

Suhita Shirodkar - Vila Nova de Milfontes
Vila Nova de Milfontes © Suhita Shirodkar

Praia da Costa de Caparica
Suhita Shirodkar - Praia da Costa de Caparica
© Suhita Shirodkar

João Catarino - Costa da Caparica
© João Catarino

Lisboa
No final, ainda houve tempo para fazer uma visita de cidade.
Suhita Shirodkar - Lisboa
© Suhita Shirodkar 


Jogar Golfe, entre o Rio Sado e o Rio Tejo

Situado entre o Estuário do Sado e a bela Serra da Arrábida, o Troia Golf é um campo de 18 buracos, que se estende ao longo da praia, com magníficas vistas para o mar.

É um dos argumentos fortes que convidam golfistas de todo o mundo a visitar esta região cheia de tradições onde existem mais três campos de golfe, um de 18 buracos, Santo Estevão Golf, e dois de 27, os campos Ribagolfe I e Ribagolfe II

Um ótimo pretexto para visitar esta região, apreciar o seu património e desfrutar dos belíssimos cenários da Reserva Natural do Estuário do Tejo. Com uma gastronomia muito própria, feita de simplicidade e aromas irresistíveis que acompanham os excelentes vinhos que aqui se produzem, uma paisagem única, de grandes planícies sob um céu imenso, e um património rico, com destaque para a histórica cidade de Évora, não falta o que fazer antes ou após uma boa partida de golfe.

Photo: Ribagolfe II

E quem gosta de praia não pode deixar de experimentar um mergulho numa das muitas praias da costa alentejana, considerada por muitos como a mais bela, e inexplorada, linha de costa da Europa.


O Fabrico de Chocalhos, no Alentejo

O Fabrico de Chocalhos, considerado Património Cultural Imaterial, é uma arte singular que existe na região do Alentejo há mais de dois mil anos.

Ofício importante na identidade da região, esta arte preserva-se ainda sobretudo nos concelhos de Estremoz, Reguengos de Monsaraz e Viana do Alentejo, tendo sido passada de geração em geração, O centro de fabrico principal fica na freguesia de Alcáçovas, onde também se pode visitar o Museu do Chocalho, uma coleção particular com mais de 3.000 peças recolhida ao longo de 60 anos.

O chocalho português é um instrumento de percussão tradicional, com um som inconfundível e um papel fundamental na paisagem sonora das áreas rurais, sobretudo onde ainda se pratica o pastoreio. A prática é transmitida de pais para filhos e requer um processo de fabrico manual muito próprio, antes das peças serem polidas e aperfeiçoadas.



Em vias de desaparecimento, devido às técnicas industriais e por se fazer cada vez menos o pastoreio tradicional, o facto de ter sido classificado Património Intangível da Humanidade é também uma forma de salvaguardar este ofício tão antigo.

Em Portugal existem apenas 13 mestres no fabrico do chocalho, localizados no Alentejo, onde está a maioria, e nos concelhos de Bragança, Tomar, Cartaxo e Angra do Heroísmo.


Páginas

Pesquisa avançada
Planeamento Veja os favoritos que selecionou e crie o seu Plano de Viagem ou a sua Brochura.
Esqueceu a sua password?
Faça login através de redes sociais
*Aguarde por favor. *As instruções de recuperação de password serão enviadas para o seu e-mail. *E-mail não enviado. Tente novamente.
Faça login através de redes sociais

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação e não guarda dados identificativos dos utilizadores.
Poderá desativar esta função na configuração do seu browser. Para saber mais, consulte os Termos de Utilização e Tratamento de Dados Pessoais

close