www.visitportugal.com

Santarém

Galeria Videos: 

Tab Genérica: 

Coordenada X: 

-8.68

Coordenada Y: 

39.24

Portas do Sol

Portas do Sol

Jardins, Parques e Florestas

Hoje em dia, o largo das Portas do Sol é um jardim delimitado por antigas muralhas, um dos mais importantes miradouros da região ribatejana, situado na parte Sueste da cidade de Santarém. Daqui avista-se Almeirim, Alpiarça e uma parte do campo da Lezíria atravessado pelo Rio Tejo.

Nos tempos da Reconquista Cristã (séc. XII), constituía uma das oito portas de entrada na cidade de Santarém. Da linha defensiva este é o pano de muralhas mais bem conservado, podendo-se encontrar ainda alguns vestígios na Fonte das Figueiras e na Torre das Cabaças.




Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Casa da Alcáçova

Casa da Alcáçova

Turismo de Habitação

Contactos

Morada:
Largo da Alcáçova nº 3, 4 e 5 2000-110 Santarém
Telefone:
+351 243 304 030
Fax:
+351 243 304 035


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Europcar - Santarém

Europcar - Santarém

Rent-a-Car e Caravanas

Com um total de 73 estações distribuídas por todo o território nacional, a Europcar está presente nas principais cidades portuguesas do continente e ilhas, e em todos os principais aeroportos, cidades e estações de caminhos-de-ferro de todo o mundo.
Contactos

Morada:
Rua Serpa Pinto, 113 2000-046 Santarém
Telefone:
+351 243 33 30 40; 91 381 52 97
Fax:
+351 243 333 050


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Avis - Santarém

Avis - Santarém

Rent-a-Car e Caravanas

Contactos

Morada:
Rua Duarte Pacheco Pereira, nº2
2005-132 Santarém
Telefone:
(+351) 243 306 780
Fax:
+351 243 306 781


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Posto de Turismo - Santarém

Posto de Turismo - Santarém

Postos de Turismo

Contactos

Morada:
Rua Capelo Ivens, 66 2000-039 Santarém
Telefone:
+351 243 304 437
Fax:
+351 243 304 401


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Cenotáfio de D. Duarte de Menezes

Cenotáfio de D. Duarte de Menezes

Outros

Do conjunto de peças exposto no Museu de São João de Alporão, destaca-se o cenotáfio de D. Duarte de Menezes, alferes-mor durante o reinado de D. Afonso V, morto na defesa da praça marroquina de Alcácer-Seguer, conquistada em 1458.

Foi mandado fazer pela viúva, D. Isabel de Castro, para a capela que tinham no Convento de São Francisco. É um delicado trabalho do séc. XV, ao gosto gótico-flamejante, seguindo a linguagem decorativa do túmulo dos Fundadores do Mosteiro da Batalha.

Conta-se que, na impossibilidade de encontrar o corpo, o cenotáfio serviu para guardar apenas um dente de D. Duarte de Menezes, que a viúva tinha em seu poder.



Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Sugestões de visita

Sugestões de visita

Outros

Uma das melhores formas de conhecer Santarém é através de percursos temáticos. Os que aqui apresentamos tiveram como critério os movimentos artísticos que acompanharam a evolução social e económica da cidade. Se possível, escolha as Portas do Sol para iniciar o passeio. É um excelente miradouro e uma ótima introdução à história da cidade.

Santarém Romana
- Templo Romano de Scalabis

Santarém Gótica
- Fonte das Figueiras
- Igreja de Santa Clara
- Convento de São Francisco
- Museu Arqueológico de Santarém / Igreja de São João de Alporão
- Igreja da Graça
- Igreja de Santa Cruz da Ribeira
- Núcleo Museológico do Tempo / Torre das Cabaças

Santarém Manuelina e Renascentista
- Igreja de Santa Maria de Marvila
- Igreja de Santo Estevão ou do Santíssimo Milagre

Santarém Maneirista
- Igreja da Misericórdia de Santarém
- Seminário Patriarcal - Antigo Colégio dos Jesuítas
- Igreja de Nossa Senhora da Piedade
- Igreja de Hospital de Jesus Cristo


De Scalabis a Santarém

De Scalabis a Santarém

Outros

O nome da cidade está relacionado com duas lendas que fazem parte do imaginário local: a lenda do Rei Abidis e a lenda de Santa Iria.

Lenda do Rei Abidis
Conta-se que Ulisses de Ítaca, ao passar por terras lusitanas se apaixonou por Calipso, filha do rei visigodo Gorgoris. Desse encontro nasceu o indesejado Abidis, que o avô logo mandou abandonar. Metido numa cesta, foi atirado ao rio Tejo. Milagrosamente, a cesta subiu o rio contra a corrente e foi recolhida por uma loba na praia de Santarém, que alimentou e protegeu Abidis. Após algumas peripécias foi finalmente reconhecido por sua mãe Calipso, que o tornou o legítimo herdeiro, escolhendo o sítio de Santarém para capital do reino. Chamou-lhe Esca Abidis (o manjar de Abidis), que derivou em linguagem corrente para Scalabis. Para os romanos foi Scalabicastrum. A origem permanece ainda hoje na designação dos habitantes, conhecidos por escalabitanos.

Lenda de Santa Iria
No final do séc. VII, a localidade recebeu a designação de Santa Irena. Adotada mais tarde pelos mouros como Chanterein ou Chantarim, daqui terá derivado o nome de Santarém. O facto deve-se à história de Santa Iria.

Iria era uma convicta religiosa do convento beneditino de Nabância (Tomar). Vítima da paixão do seu guia espiritual, o monge Remígio, tomou obrigada uma tisana que lhe fez inchar o ventre, facto visto por todos como uma suposta gravidez. Mas havia um jovem pagão que também se tinha interessado por Iria. Este, na impossibilidade de ter o seu amor, mandou-a matar no momento em que orava junto ao Rio Nabão, um afluente do Rio Tejo. Embora o crime se tenha descoberto e os criminosos se tenham arrependido, não conseguiram encontrar o corpo da mártir, arrastado pelas águas do rio.

De visita a Santarém em 1324, a Rainha Santa Isabel, soube em visões do local exato onde o corpo de Santa Iria teria vindo ter, desde o Rio Nabão até às margens do Rio Tejo junto à cidade. Quando o rei D. Dinis, seu marido, soube do facto, logo decidiu assinalar o local da sepultura com um padrão. Em 1644, o Senado da Câmara colocou no topo uma escultura de pedra, em homenagem à santa. Devido à localização do padrão, no século XX foi instalado um hidrómetro que serve para assinalar os níveis das águas do rio.


Museu Municipal de Santarém

Museu Municipal de Santarém

Museus e Palácios

O Museu de Arqueologia de Santarém ocupa a Igreja de São João de Alporão desde 1876. Constitui o único exemplo da arquitectura românica (séc. XII) na cidade, testemunhando a reconquista cristã, com importantes elementos góticos do séc. XIII.

A igreja era complementada por uma torre circular (demolida em 1785) que lhe reforçava o papel militar-defensivo, justificado pelo facto de se situar numa das portas da cidade que permitia o acesso à antiga Alcáçova. Na fachada, que mantém a sua imponência, destacam-se o portal saliente e uma bela rosácea que ajuda a iluminar o templo.

O interior é marcado por dois tempos: um românico, forte e determinado, ao longo do corpo da igreja, orientada de leste a oeste de acordo com o cânone cristão; e outro gótico, mais delicado e harmonioso, na ábside de abóbada polinervada, subtilmente integrado no conjunto. À volta da ábside existe um curioso deambulatório, muito estreito, suficiente para a passagem de apenas uma pessoa. Esta solução gótica é única na Península Ibérica.

Um valioso espólio, constituído sobretudo por obras da lapidária medieval, pertencentes a alguns conventos da cidade e a edifícios antigos, ocupa o espaço de culto, revelando-nos um pouco da história de Santarém.
Contactos

Morada:
Igreja de São João de Alporão Largo Zeferino Sarmento   2000-121 Santarém
Telefone:
+351 243 304 462
Fax:
+351 243 304 402


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Núcleo Museológico do Tempo - Torre das Cabaças

Núcleo Museológico do Tempo - Torre das Cabaças

Museus e Palácios

No Largo Zeferino Sarmento, perto da igreja de São João de Alporão, encontramos a Torre das Cabaças. De planta quadrangular, com 22 metros de altura, é um imponente testemunho tardo-gótico do sistema defensivo da cidade durante o século XV. Durante o século XVII, foi-lhe colocado uma cimalha maneirista, numa tentativa de melhoramento estético. Embora as muralhas e o edifício do Senado da Câmara, a que pertencia, já tenham desaparecido, manteve até hoje a sua função de Torre do Relógio.

A denominação de Torre das Cabaças, deve-se à existência, no alto, de uma armação de ferro sustentando oito cabaças (actualmente substituídas por vasilhas cerâmicas) que servem de reforço acústico ao sino, que se deveria ouvir nas povoações mais próximas de Santarém. Desde longa data, a opinião popular viu nelas a representação das cabeças ocas dos vereadores que ordenaram a construção de tão tosca e bruta torre.

Em 1999, a Câmara Municipal delineou um projecto de recuperação da Torre e reabilitação da área envolvente. Actualmente, de visual completamente renovado (substituído o reboco e restaurado o sistema de relojoaria), apresenta-nos no seu interior um interessante Núcleo Museológico do Tempo com uma exposição de objectos alusivos ao tema.
Contactos

Morada:
Rua Zeferino Sarmento 2000-121 Santarém
Telefone:
+351 243 304 468


Calcular
É necessário seleccionar um ponto de partida.

Páginas

Pesquisa avançada
Planeamento Veja os favoritos que selecionou e crie o seu Plano de Viagem ou a sua Brochura.
Esqueceu a sua password?
Faça login através de redes sociais
*Aguarde por favor. *As instruções de recuperação de password serão enviadas para o seu e-mail. *E-mail não enviado. Tente novamente.
Faça login através de redes sociais

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação e não guarda dados identificativos dos utilizadores.
Poderá desativar esta função na configuração do seu browser. Para saber mais, consulte os Termos de Utilização

close