www.visitportugal.com

Live Chat

Sugestões

Portugal vs País de Gales

Quem vai ganhar?

Portugal é um país de forte tradição vitivinícola, e a excelente qualidade dos seus vinhos tem reconhecimento em todo o mundo, sendo numerosos os prémios e distinções conquistados em concursos internacionais. E para os apreciar e conhecer, nada como visitar as regiões onde se produzem, sendo os vinhos um excelente pretexto para descobrir também as paisagens, o património, a cultura e as gentes que aqui vivem.

O Douro e o Alentejo são as regiões onde se concentra o maior número de espaços dedicados ao enoturismo, mas um pouco por todo o país, incluindo o Algarve, há unidades de produção vinícola que recebem visitantes, seja para conhecer as vinhas, a adega, provar os vinhos e, porque não, pernoitar e conhecer a região em redor?

É na região do Alto Douro Vinhateiro, criada em 1756, que se produz o vinho do Porto, desde sempre destinado à exportação. Não admira pois que aqui haja uma tradição secular de receber visitantes e de com eles partilhar o melhor da região. Desde logo a soberba paisagem do vale do Douro, onde o homem construiu socalcos para plantar vinha nas encostas duma região de solos agrestes. Deu lugar a uma paisagem classificada pela Unesco como Património Mundial, povoada de quintas tradicionalmente ligadas ao vinho. Com possível entrada pelo Porto, onde ficam as Caves do Vinho do Porto, uma boa maneira de descobrir a região é a bordo dum cruzeiro, que permitirá visitar alguns dos locais mais emblemáticos ligados á produção dos excelentes vinhos do Douro e do Porto.

A fundação de Portugal começou pelo norte, berço das mais antigas famílias nobres que ajudaram os nossos reis na conquista do território. Por este motivo, no norte, onde se produzem os vinhos verdes, encontramos inúmeros solares e casas senhoriais que, junto com os seus brasões, ostentam a mais aristocrática hospitalidade. Podemos instalar-nos em casas e quintas onde nos esperam provas de vinhos e outras experiências, como a visita a outros elementos do seu património. Nesta região ficam cidades históricas como Braga, Guimarães, Viana do Castelo e muitas outras, no litoral ou no interior, algumas delas à beira de rios que lhes acrescentam frescura e fascínio.

Na região Centro encontramos cidades patrimoniais como Viseu, Coimbra - recentemente incluída na lista do Património Mundial - Aveiro na costa, e ainda outros locais de charme como o Buçaco e termas centenárias. Também encontramos excelentes unidades de Enoturismo, algumas propriedade de antigas caves portuguesas, embora todas elas tenham acompanhado as atuais tendências de produção vínica e disfrutem dos mais modernos métodos de produção. São casas bem apetrechadas, que tiram partido da antiguidade do seu legado histórico, por vezes até com núcleos museológicos.

O Alentejo é uma região fértil em unidades de enoturismo, não fosse esta uma região onde se encontram vários dos principais produtores nacionais e a sua qualidade é apreciada em todo o mundo, tendo sido considerada como a melhor região vinícola do mundo para visitar em 2014 pelos leitores do conceituado jornal americano USA Today.  A vinha corre ao longo de extensas planícies e acompanha olivais e florestas de montado. É nesta paisagem de vastos horizontes que se inserem quintas e herdades produtoras de vinho com créditos firmados também na hospitalidade e na gastronomia por que são conhecidas. Com centro em Évora, outra cidade do Património Mundial que nos deixa encantados pela beleza e placidez do seu casco histórico, também nestas herdades podemos participar nas vindimas e observar as diferentes etapas de elaboração de um vinho. Também destaque especial merece Reguengos de Monsaraz, que em 2015 é a cidade europeia do vinho e propõe muitas iniciativas a não perder como observações astronómicas com provas de vinhos, colheita de uvas para a criação de um vinho comemorativo, provas temáticas e jantares enogastronómicos.

Do outro lado do Atlântico destaca-se o Vinho Madeira que nos mais variados pontos do globo ganhou fama e prestígio, um verdadeiro “tesouro” que já no século XVIII era apreciado por reis, príncipes, generais e exploradores. Das mais de 30 castas diferentes, são de salientar as mais nobres – Sercial, Boal, Verdelho e Malvasia, este último representando o vinho doce, encorpado de perfume intenso e cor vermelha.  As vinhas, dispostas em socalcos sustentados por paredes de pedra, fazem lembrar escadarias, que nalgumas partes da ilha ligam o mar à serra em paisagens deslumbrantes. 

Em suma, existe em Portugal, uma oferta muito qualificada de enoturismo, frequentemente associado ao turismo rural e a hotéis de charme em localizações privilegiadas.


Portugal vs Polónia

Quem vai ganhar?

Portugal - Poland

Jogar golfe em Portugal fica na memória de todos os que experimentam, sempre com vontade de voltar. Os motivos? Excelentes campos em cenários deslumbrantes, clima ameno o ano inteiro e a hospitalidade e simpatia dos profissionais qualificados.


Temos greens com vista para o oceano, ladeados por falésias e dunas de areia branca. E outros enquadrados por lagos e montanhas, em que os cheiros de flores e ervas se misturam, impossíveis de distinguir.

Muitos foram desenhados por arquitetos famosos como Henry Cotton, Rocky Roquemore ou Arnold Palmer. Têm em comum a qualidade ambiental e a harmonia com que se integram na Natureza.

O Algarve e a Costa de Lisboa são destinos bem conhecidos dos jogadores mais experientes e já foram várias vezes premiados internacionalmente. Acolhem grandes provas dos circuitos profissionais, tal como a Madeira com os seus campos de montanha. Nos Açores, há também o golfe rústico para praticar em ambiente rural. Mas foi no Porto e Norte que tudo começou, já que em Espinho se situa o segundo campo mais antigo da Europa continental.

E se as partidas podem ser descontraídas ou muito disputadas, no final de cada uma o encontro marca-se à mesa do Clubhouse, do restaurante… para praticar um “desporto” em que os portugueses são exímios: conviver.


Ecovia do Litoral

Ao longo de cerca de 214 quilómetros e com acesso direto a várias praias, a Ecovia do Litoral atravessa o Algarve de um extremo ao outro, através de um corredor verde que liga o Cabo de São Vicente a Vila Real de Santo António. Siga este caminho e descubra lugares de grande beleza e tranquilidade na zona mais movimentada do Algarve.

Ecovia do Litoral - Olhão

Esta Ecovia integra a Rede europeia Eurovélo, a rede de rotas cicláveis que abrange todo o continente europeu, sendo um trecho da Rota nº 1 – Rota da Costa Atlântica – entre Sagres no extremo sudoeste da Europa e o Cabo Norte na Escandinávia. O seu traçado, constituído por cinco troços, segue por ciclovias já existentes, caminhos rurais e nalguns casos por caminhos paralelos à Estrada Nacional 125, dando a conhecer paisagens magníficas ao longo da costa.  

Ecovia do Litoral - Sagres_ATA

O ponto de partida fica junto ao Cabo de São Vicente e é também ponto de ligação com a Via Algarviana que atravessa a região pelo interior. Esta área, em pleno Parque Natural da Costa Vicentina, é uma das mais bonitas da ecovia. As suas arribas majestosas e escarpadas, de que se destaca o promontório de Sagres, proporcionam vistas deslumbrantes que ganham um encanto maior ao final do dia, quando o sol se põe no mar. 

Ecovia do Litoral - Sagres_Megasport

Comece o percurso seguindo este troço inicial que faz um ligeiro desvio para o interior por Vila do Bispo, Raposeira e Figueira, para depois voltar ao litoral em Salema e Burgau, duas vilas piscatórias e terminar em Lagos, conhecida pelas lindíssimas praias e pelas grutas, que vale a pena descobrir num passeio de barco.

Ecovia do Litoral - Lagos

A segunda etapa liga Lagos a Albufeira passando junto à Ria de Alvor, zona lagunar muito procurada por diversas espécies de aves. Portimão, repleta de espaços comerciais, bares e restaurantes é outro ponto de passagem do caminho que atravessa Ferragudo e Lagoa e passa à beira do mar em Armação de Pera.

Ecovia do Litoral - Quarteira

Em Albufeira, famosa pela intensa vida noturna, tem início a terceira parte da ecovia que passa em Olhos de Água e Vilamoura e segue pela marginal de Quarteira. O trajeto rodeia Vale de Lobo e a Quinta do Lago e termina em Faro junto à Doca de Recreio.  

Ecovia do Litoral - Faro

O troço seguinte entre Faro e Tavira tem como grande atrativo a Ria Formosa e passa por Olhão, Fuzeta e Santa Luzia, onde encontra bons locais para repor energias deliciando-se com iguarias do mar como o polvo ou o arroz de lingueirão. 

Ecovia do Litoral - Olhão_Megasport

Em Tavira, a cidade das 37 igrejas, tem início o último trajeto que vai passar por Cacela Velha, paragem imperdível para admirar uma das melhores vistas sobre a Ria Formosa. Manta Rota, Altura e Monte Gordo são outras localidades que vai conhecer antes de chegar a Vila Real de Santo António. É aqui junto à antiga Alfândega que termina a Ecovia do Litoral, ou talvez seja o início de uma nova descoberta, já que este é também o ponto de partida da Rota do Guadiana que o poderá levar noutras aventuras pelo Algarve…


Portugal vs Croácia

Quem vai ganhar?

 Portugal - Croatia

Com mais de 850 quilómetros, a costa portuguesa é uma praia gigantesca para o surfing. Não há outra costa no mundo que possa oferecer um tão grande número de spots a uma tão curta distância e por isso costumamos dizer que em Portugal as ondas estão sempre garantidas.

Com uma longa costa no continente e os arquipélagos da Madeira e Açores, facilmente se percebe as condições ideais de que Portugal dispõe para a prática do surf. Por isso é em Portugal, na Ericeira, que fica a 1ª reserva de Surf da Europa e a 2ª do mundo, com praias conhecidas de qualquer surfista. 

Temos ondas perfeitas para todos, com ondas tubulares nas praias de Peniche, gigantes na Nazaré, e as mais longas da Europa, na Figueira da Foz. Os mais aclamados surfistas internacionais das várias modalidades encontram em Portugal o maior número de spots a menor tempo de distância entre eles e aqui disputam algumas das provas dos mais importantes campeonatos do mundo, como o Rip Curl Pro Portugal.


Rota do Guadiana

Descubra o extremo leste do Algarve, uma das áreas menos conhecidas da região, percorrendo a Rota do Guadiana que liga Vila Real de Santo António a Alcoutim. Este é um dos segredos algarvios mais bem guardados que poderá desvendar a pé ou de bicicleta. 

A Grande Rota do Guadiana (GR15) é uma via sinalizada no terreno em ambos os sentidos que ao longo de 65 quilómetros atravessa zonas de serra, do barrocal e do litoral. No sentido de Sul para Norte tem início em Vila Real de Santo António junto à antiga Alfândega, que é também o ponto de ligação com a Ecovia do Litoral, um outro percurso que atravessa o Algarve ao longo do litoral até ao Cabo de São Vicente em Sagres. 

Vila Real de Santo António

De Vila Real de Santo António, a Rota do Guadiana segue para Castro Marim e atravessa esta vila cujo castelo oferece uma bela perspetiva sobre uma paisagem verdejante em que se destacam as salinas - espelhos de água de onde se extrai o sal, que alguns chamam de “ouro branco” já que é uma das riquezas da região.

Castro Marim

O trilho passa por diversas aldeias como Junqueira, Azinhal, Alcaria e Odeleite, e ao entrar no concelho de Alcoutim segue junto ao Rio Guadiana proporcionando belíssimas vistas. Atravessa depois as localidades de Álamo e de Guerreiros do Rio, onde se pode visitar o Museu do Rio para ficar a saber mais sobre o Guadiana e as tradições piscatórias desta povoação secular. 

Rio Guadiana

Para uma perspetiva mais abrangente há que fazer uma paragem no Miradouro do Pontal, um excelente ponto para observação de toda esta paisagem nas duas margens do Rio Guadiana. A Rota termina em Alcoutim, outra vila encantadora onde vale a pena visitar o castelo, a Igreja Matriz, a Ermida de Nossa Senhora da Conceição ou desfrutar de uns momentos de lazer na praia fluvial. 

Alcoutim

Esta grande rota pode ser completada por uma rede de 19 pequenos percursos pedestres que percorrem distâncias entre os 3 e os 15 kms. São os “Caminhos do Guadiana” que totalizam cerca de 135 kms e permitem conhecer em pormenor esta região do Baixo Guadiana. 

Rota do Guadiana

E se quiser prosseguir a descoberta do Algarve através de trilhos pedestres e para bicicleta fique a saber que Alcoutim é também o ponto de ligação com a Via Algarviana que atravessa o Algarve pelo interior até ao Cabo de São Vicente e cujo quilómetro zero está assinalado num painel junto ao Cais. Tem energia para continuar? 


Portugal vs Islândia

Quem vai ganhar?



O clima ameno, 3000 horas de sol por ano e uma grande variedade de praias banhadas pelo oceano Atlântico fazem de Portugal um destino perfeito para todas as estações, a poucas horas de viagem de qualquer capital europeia.

O Algarve, o mais conhecido destino de sol e mar de Portugal, foi galardoado com o prémio de melhor destino de praia da Europa nos World Travel Awards. Porém, num país cheio de sol e de mar há muitas outras praias de excelência.

No sudoeste alentejano encontram-se praias quase selvagens, próprias do mais preservado trecho do litoral europeu, enquanto a região de Lisboa conta com as concorridas praias da Costa do Estoril e um areal a perder de vista na Costa da Caparica. Mas de norte a sul do país, são inúmeras as praias de bandeira azul e é muito variada a oferta para férias bronzeadas pelo sol, mesmo à medida de cada um.


Portugal vs Hungria

Quem vai ganhar?



Areais imensos a perder de vista, ou pequenas conchas abrigadas entre rochedos, cada uma tem a sua beleza que deslumbra e surpreende.

Algumas são concorridas, com muita animação, e outras desertas e inexploradas, como que segredos a desvendar… há sempre uma certa para cada gosto e estado de espírito.

Para relaxar estendidos na areia, para passear à beira-mar, para namorar e até para brincar ou para nos divertirmos pela noite fora. Mas apesar das muitas diferenças há algo que é comum: a qualidade. Que está bem evidente no grande número de bandeiras azuis da Europa atribuídas anualmente, certificando as excelentes condições e infraestruturas.

O mar, de águas límpidas, apresenta-se com diversos temperamentos. Calmo e tranquilo, especialmente no Algarve, que mesmo no inverno é um ótimo destino para férias de sol e mar, ou agitado, com a ondulação certa para vários desportos que garantem muita adrenalina.


Portugal vs Áustria

Quem vai Ganhar?



Com mais de 850 quilómetros, a costa portuguesa é uma praia gigantesca para o surfing. Não há outra costa no mundo que possa oferecer um tão grande número de spots a uma tão curta distância e por isso costumamos dizer que em Portugal as ondas estão sempre garantidas.

Com uma longa costa no continente e os arquipélagos da Madeira e Açores, facilmente se percebe as condições ideais de que Portugal dispõe para a prática do surf. Por isso é em Portugal, na Ericeira, que fica a 1ª reserva de Surf da Europa e a 2ª do mundo, com praias conhecidas de qualquer surfista.

Temos ondas perfeitas para todos, com ondas tubulares nas praias de Peniche, gigantes na Nazaré, e as mais longas da Europa, na Figueira da Foz. Os mais aclamados surfistas internacionais das várias modalidades encontram em Portugal o maior número de spots a menor tempo de distância entre eles e aqui disputam algumas das provas dos mais importantes campeonatos do mundo, como o Rip Curl Pro Portugal. E temos batido recordes, como a onda de 30m surfada por Garrett McNamara em 2011!


Algarve - Passeios a pé e de bicicleta

Se gosta de andar de bicicleta e de fazer caminhadas visite o Algarve e descubra a vasta rede de percursos que esta região oferece.

Será uma experiência inesquecível em que decerto terá o sol por companhia, já que no Algarve a sua presença é constante ao longo de todo o ano tornando o clima ameno, especialmente entre Setembro e Junho, os meses ideais para estas atividades. Como bónus: as paisagens muito variadas – no interior, a serra com caminhos sinuosos por montes e vales, a ocidente uma costa ainda quase selvagem e escarpada, e a sul e leste percursos mais planos à beira do mar ou na tranquilidade da Ria Formosa e do Rio Guadiana. 

Walking & Cycling

Desta oferta diversificada, destacam-se quatro grandes rotas que têm pontos de ligação entre si e permitem conhecer toda a região: a Rota Vicentina, a Via Algarviana, a Rota do Guadiana e a Ecovia do Litoral. Em qualquer uma delas cada ciclista ou caminhante vai encontrar um desafio à medida da sua forma física já que existem troços com vários graus de dificuldade.

A oeste, ao longo de uma das mais belas e bem preservadas zonas costeiras da Europa, a Rota Vicentina totaliza mais de 340 kms entre Santiago do Cacém no Alentejo e o Cabo de São Vicente no Algarve, sendo Aljezur o ponto de partida do percurso nesta região. A rota está repartida em dois trajetos que se complementam: o Caminho Histórico com 241 kms atravessa diversas localidades e pode ser feito a pé e de btt, e o Trilho dos Pescadores, que percorre toda a extensão do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina junto ao litoral entre Odeceixe e Sagres e tem um maior grau de dificuldade, pelo que é exclusivamente pedestre.

Rota Vicentina

Ligando o Cabo de São Vicente e Alcoutim, no extremo leste, a Via Algarviana, com uma extensão de cerca de 300 km, atravessa longitudinalmente a região na sua maior parte em plena Serra Algarvia. Este percurso pedestre e para btt, perfumado por aromas campestres, proporciona um contacto com um Algarve quase desconhecido onde a agricultura e a vida rural são predominantes. A pensar no conforto de todos os que a percorrem, a Via Algarviana está dividida em 14 sectores, sempre com início e fim numa aldeia ou vila, onde existe alojamento e restaurantes.

Walking & Cycling - Via Algarviana

Em Alcoutim, começa a Rota do Guadiana, um percurso com cerca de 65 kms que termina em Vila Real de Santo António. Tendo como atrativo principal o Rio Guadiana que proporciona belíssimas vistas panorâmicas, este itinerário para fazer a pé ou de bicicleta atravessa paisagens serranas para terminar a sul junto às praias, num percurso em que poderá conhecer a fauna, a flora e o património histórico deste cantinho do Algarve. 

Walking & Cycling - Rota do Guadiana

A completar esta rede, a Ecovia do Litoral (que faz parte da rota atlântica europeia EuroVelo) liga Vila Real de Santo António a Sagres, percorrendo a costa algarvia numa extensão de 214kms. Esta via, que passa por cidades e vilas e por áreas de natureza preservada como o Parque Natural da Ria Formosa, é composta por um contínuo de troços distintos que incluem zonas de circulação exclusiva a veículos não-motorizados e outras de tráfego misto em estradas e caminhos com reduzida circulação, podendo ser percorrida a pé ou de bicicleta.

Walking & Cycling - Ecovia do Litoral

Com uma variedade tão grande, difícil será escolher por onde começar… mas seja qual for o percurso eleito irá certamente ter oportunidade de apreciar o melhor que o Algarve tem para oferecer: as paisagens, o clima, a gastronomia e a hospitalidade da população.    


Web Summit Lisboa 2016

Durante a Web Summit em Lisboa, descubra uma nova cidade.

No próximo mês de novembro, Lisboa recebe a primeira edição em Portugal da Web Summit, um dos maiores eventos de tecnologia, onde se revelam tendências e projetos inovadores. É uma excelente oportunidade para conhecer a cidade.

A verdade é que Lisboa dá vontade de explorar e descobrir. É segura e amigável, fácil de visitar, mas com muito para ver. É ideal para passar uns dias e um bom ponto de partida para viajar pelo país. É antiga, é moderna e é, sem dúvida, surpreendente.



A não perder, em Lisboa
Comece pela Baixa, o coração da cidade, com a monumental Praça do Comércio, que se abre ao rio Tejo. Para uma vista aérea, o melhor é subir aos bairros históricos de Alfama e do Castelo de São Jorge ou a um dos miradouros nas outras colinas desta cidade, como São Pedro de Alcântara, a Graça ou Santa Catarina.

Para visitar a cidade, nada como um passeio de elétrico, mas há outras formas: de segway, num tuk tuk, num autocarro hop-on-hop-off ou mesmo de barco, para ver Lisboa do rio. Repare nas pinturas de arte urbana nas fachadas ou em pormenores de rua e descubra uma verdadeira galeria a céu aberto.



Depois do centro histórico, é obrigatório visitar Belém, o bairro dos descobrimentos e dos navegadores portugueses do séc. XVI, onde está a Torre de Belém e o Mosteiro dos Jerónimos, ambos Património Mundial, mas também o original Museu dos Coches e o contemporâneo Museu Berardo no Centro Cultural de Belém. Não deixe de provar um dos famosos pastéis de nata e já que estamos em Novembro, vai ser difícil resistir às castanhas assadas que se vendem na rua.

Entre os diversos museus de Lisboa merecem ainda referência o Museu Nacional de Arte Antiga, o Museu Nacional do Azulejo e o Museu Calouste Gulbenkian, onde se guardam alguns tesouros da arte portuguesa e mundial.

Deixe o Bairro Alto e o Chiado para o final da tarde. À noite, a diversidade de bares e restaurantes torna-os pontos garantidos de animação, assim como o Cais do Sodré, mais próximo do rio. Para um jantar diferente, experimente uma casa de fado e oiça a canção portuguesa que foi elevada a Património Mundial.



A Web Summit realiza-se no Parque das Nações, um bairro que é um caso de sucesso na revitalização de uma zona industrial, com uma localização privilegiada à beira rio. Vale a pena visitar o Oceanário, onde se representam os oceanos do nosso planeta, apreciar os exemplos de arquitetura contemporânea que aí se encontram e os espaços de lazer à beira rio.

Nas proximidades
Uma visita a Lisboa também pode incluir uma ida à praia, seja na Costa da Caparica, na costa do Estoril e de Cascais ou, um pouco mais a norte, na vila piscatória da Ericeira. Portugal tem, em média, 300 dias de sol por ano e um clima geralmente ameno. Mesmo em dias de chuva é sempre possível ver o céu azul e em novembro o tempo é bastante agradável, com boas possibilidades de poder apreciar uns passeios à beira mar.



O clima e uma costa com boas ondas tornam Portugal um dos locais mais atrativos para fazer surf, apreciado por surfistas de todo o mundo e a prova são as várias competições amadoras e profissionais que se realizam no início do Outono. E porque não aproveitar para ter umas aulas de surf?

Com tanto para ver em Lisboa, reserve já o seu lugar na Web Summit 2016 em https://websummit.net.


Páginas

Pesquisa avançada
Planeamento Veja os favoritos que selecionou e crie o seu Plano de Viagem ou a sua Brochura.
Esqueceu a sua password?
Faça login através de redes sociais
*Aguarde por favor. *As instruções de recuperação de password serão enviadas para o seu e-mail. *E-mail não enviado. Tente novamente.
Faça login através de redes sociais

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação e não guarda dados identificativos dos utilizadores.
Poderá desativar esta função na configuração do seu browser. Para saber mais, consulte os Termos de Utilização

close